Batalha Espiritual

O poder do Espírito que convence o pecador

Na igreja de Chicago Avenue (Chicago, EUA) os diáconos estavam inquietos porque havia tão pouco movimento por parte dos inconversos, tão pouco convencimento do pecado nos cultos de reavivamento, que eles resolveram ter reuniões de oração para que Deus mandasse o Espírito Santo a fim de mostrar aos pecadores os seus pecados.

Depois desses serviços de oração, um domingo, à noite, um homem nos bancos da frente e inclinado para o púlpito deu mostras de muito interesse no sermão. Era um viajante e ao mesmo tempo um jogador. Durante o seu sermão o pregador, embora não tivesse planejado fazer um convite para tornar o seu argumento mais forte, disse em voz elevada: “Quem aceitará a Cristo esta noite?” e instantaneamente o homem citado levantou-se e em voz alta e penetrante, disse: “Eu O aceitarei como o meu Redentor”, e sentou-se muito emocionado.

Este jeito produziu um choque elétrico, e o pregador viu que era tempo propício para estender o convite aos inconversos, porque ele não estava ali para pregar só o seu sermão, mas sim para salvar os pecadores. Então disse: “Que outra pessoa está pronta a aceitar a Cristo como seu Salvador pessoal?”

Em todas as partes do salão homens e mulheres se levantaram, aceitando a Cristo como seu Salvador. Entre os que se manifestaram havia um ancião que era coronel, pertencente a uma família que o havia mandado a Chicago, e pagava todas as suas despesas num hotel, porque ele estava se matando com bebidas alcoólicas. Seus parentes não o puderam suportar mais em casa e por isto teve que buscar um alojamento no hotel. Porém essa noite o Espírito Santo tocou em seu coração e ele se converteu verdadeiramente, passando a viver uma outra vida.

Chemosh

Chemosh (Quemos, Camos) era o deus dos moabitas, e o seu nome provavelmente significa “destruidor“, “subjulgador” ou ainda “deus-peixe” . Enquanto ele é mais facilmente associada com os moabitas, de acordo com o livro bíblico de Juízes 11.24, ele parece ter sido também a divindade nacional dos amonitas. Sua presença no mundo do Antigo Testamento era bem conhecida, devido à importação de seu culto por Jerusalém pelo Rei Salomão (1 Reis 11:07 ). O mesmo construiu um altar para Chemosh, “no monte que estava defronte de Jerusalém” (1Rs 11.1, 7, 8, 33). …

Arrebatamento de espírito

Em 03 de agosto de 1979, Howard Pittman, um pastor batista de 35 anos, morreu na mesa de operação durante a cirurgia e teve uma experiência de quase-morte. Depois de anjos mostrarem-lhe o Segundo e Terceiro Céu, ele foi levado diante do trono de Deus, onde lhe foi dada uma mensagem para compartilhar com o mundo. seguir, um trecho de seu livro, Placebo, que documenta a sua incrível experiência de quase-morte. Clique aqui para ler mais sobre este livro.

Como Satanás impede nossas orações

Compreendendo como ocorre o combate no Mundo Espiritual, por John Mulinde, Obsteig, Áustria, novembro de 2000 –  Eu gostaria de compartilhar com vocês parte de um testemunho de uma pessoa salva que já serviu ao diabo. Quando o ouvi dar o seu testemunho eu não queria acreditar, pois foi muito desafiador . Tive que jejuar diante do Senhor por dez dias, perguntando-Lhe: “Senhor, isso é verdade?” Foi nesse momento que o Senhor começou a me ensinar as coisas que acontecem no reino espiritual quando oramos.

Este homem nasceu depois que seus pais tinham se dedicado a Lúcifer. Quando ele ainda estava no útero, eles realizaram vários rituais para dedicá-lo ao serviço de Lúcifer. Aos quatro anos de idade, ele começou a exercer o seu poder espiritual e seus pais começaram a temê-lo. Quando ele tinha seis anos de idade, seu pai o levou a algumas bruxas para que elas o treinassem . E aos dez anos, ele já fazia tremendas façanhas para o reino do diabo. Ele já era temido por bruxas comuns. Ele ainda era um menino, mas já era tão terrível nas coisas que fazia . Quando fez vinte anos já era um jovem com muito sangue em suas mãos. Ele matou a vontade. Tinha a capacidade de deixar o seu corpo através da meditação transcendental. E ele podia levitar, às vezes seu corpo se levantava do chão e ficava no ar. Às vezes, ele entrava em transe e deixava seu corpo, seu corpo ficava para trás, enquanto ele saia para o mundo, através de uma prática chamada “viagem astral”.

Ele foi usado por Satanás para destruir ou dividir muitas igrejas, e levou à ruína muitos pastores. Um dia, ele foi designado para destruir uma igreja que estava em campanha de oração. Havia muita confusão e divisão na igreja . Ele começou a trabalhar contra ela, mas, nesse momento, o pastor chamou toda a igreja para fazer jejum. Como a igreja começou a jejuar, houve muito arrependimento e muita reconciliação. As pessoas se reuniram e começaram a orar para o Senhor trabalhar no meio delas. Elas continuaram intercedendo e clamando a Deus para ter misericórdia delas e intervir em suas vidas. À medida que os dias passavam, o homem veio de novo e de novo contra a igreja com espíritos demoníacos. Mas uma palavra profética veio, dizendo aos cristãos para se levantarem e travar em uma guerra contra os poderes das trevas que estavam atacando a igreja. 

Então, um dia, o homem deixou seu corpo em seu quarto para ir numa viagem astral. Ele liderou uma poderosa força de espíritos demoníacos contra a igreja. Agora, este é o seu testemunho: Seu espírito moveu-se através do ar sobre a igreja e tentou atacá-la, mas havia uma cobertura de luz sobre a igreja. De repente, um exército de anjos atacou e lutou contra eles no ar. Todos os demônios fugiram, mas ele foi preso pelos anjos. Sim, preso por anjos! Ele encontrou-se detido por cerca de seis anjos. Trouxeram-no através do telhado bem diante do altar da igreja. Ele apareceu lá enquanto as pessoas estavam orando. Elas estavam em profunda oração, engajadas na batalha espiritual, ligando e quebrando e lançando para fora. O pastor estava na plataforma conduzindo as orações e a guerra. O Espírito do Senhor falou com o pastor: “O jugo foi quebrado e a vítima está aí atrás de você. Ajude-o por meio de libertação.”

Quando o pastor abriu os olhos, ele viu o rapaz deitado ali. Seu corpo estava com ele, ele estava em seu corpo. O jovem disse que não sabia como seu corpo se juntou a ele, ele o tinha deixado para trás em sua casa. Mas lá estava ele em seu corpo. Ele não sabia como tinha entrado, tudo que sabia era que o anjo o trouxe através do telhado. Ora, estas coisas são difíceis de acreditar. O pastor silenciou a igreja e disse-lhes o que o Senhor tinha falado com ele, e então perguntou ao jovem: “Quem é você?” O jovem estava tremendo, pois os demônios começaram a sair dele. Então eles oraram por sua libertação e logo após ele começou a compartilhar sua história. O jovem se converteu ao Senhor e agora é um evangelista pregando o evangelho. E está sendo usado pelo Senhor poderosamente na libertação de outras pessoas.

Uma noite, eu (John Mulinde) fui a um jantar. A única razão pela qual eu fui era que alguém tinha me dito que este jovem estaria lá e eu estava muito curioso para vê-lo e descobrir se a história era verdadeira. Então eu participei do jantar, e mais tarde foi dada a ele a oportunidade de dar o seu testemunho. Ele falou sobre muitas coisas. Às vezes ele chorava por causa das coisas que tinha feito. Quando terminou, ele fez um apelo.Havia muito s pastores na sala. Ele disse: ” Rogo a vocês, pastores. Por favor ensinem o povo a orar.”

As pessoas que não oram podem ser usurpadas em qualquer coisa, em qualquer coisa pelo diabo e existem maneiras que o inimigo usa para explorar suas vidas e suas orações. O inimigo sabe como explorar as orações daqueles que não sabem como orar. “Ensinem as pessoas a usar a armadura espiritual que Deus proporciona (Efésios 6.13-18) .” Então ele contou como levou expedições através do ar. Ele ia com outros agentes satânicos e muitos espíritos demoníacos. Era como se eles estivessem trabalhando em turnos, da mesma forma que você tem que ir trabalhar no seu turno. Ele tinha um turno regular, no qual ele era obrigado a ir e travar guerra nos céus. Ele disse que, nos lugares celestiais, no mundo espiritual, quando a terra é coberta por um manto de escuridão, a cobertura é tão densa que é como rocha sólida. E abrange toda a área. Os espíritos são capazes de ir por cima e por baixo dessa cobertura e, de lá influenciar os acontecimentos na Terra. Quando os maus espíritos e os agentes satânicos humanos terminam seus turnos, eles vão para a terra nos pontos de aliança, na água ou na terra, para revigorar seus espíritos.

Como eles revigoram seus espíritos? Pelos sacrifícios que as pessoas fazem nestes altares. Eles pode m ser sacrifícios de feitiçaria, derramamento de sangue de todos os tipos, incluindo o aborto, guerra e sacrifícios humanos e animais. Podem ser sacrifícios de imoralidade sexual, nos quais as pessoas praticam perversões sexuais e todo tipo de promiscuidade. Tais atos fortalecem esses poderes. Existem muitos tipos diferentes de sacrifícios. Ele disse que quando os agentes satânicos estão nas regiões celestiais e os cristãos começam a orar na terra, as orações dos cristãos aparecem para eles em três formas. Todas elas aparecem como fumaça que está subindo em direção ao céu. Algumas orações aparecem como fumaça que deriva ao longo e desaparece no ar. Estas orações vêm de pessoas que tê m pecado em suas vidas que não estão dispostas a trata-los. Essas orações são muito fracas, pois elas são desintegradas e desaparecem no ar. Outro tipo de oração é também como fumaça. Levanta-se para cima até atingir a rocha, mas não consegue romper a rocha. Estas orações geralmente vêm de pessoas que tentam se purificar, mas não têm fé quando oram. Elas costumam ignorar os outros aspectos importantes que são necessários quando alguém ora. O terceiro tipo de oração é como a fumaça que está cheia de fogo. Quando sobe, é tão quente que, quando atinge a rocha, a rocha começa a derreter como cera, perfurando a rocha e a atravessa. Muitas vezes, quando as pessoas começam a orar, suas orações parecem com o primeiro tipo. Mas como elas continuam orando, suas orações mudam e tornam-se como o segundo tipo de oração. E como elas continuam orando, de repente, suas orações inflamam em chamas. Suas orações torna-se tão poderosa s que perfuram a rocha.

Muitas vezes os agentes do mal notam que as orações vão mudando e chegando muito perto de se tornar fogo. Estes agentes, então, comunicam outros espíritos da terra e dizem-lhes: “Distraia essa pessoa da oração. Impeçam-na de orar . Detenham-no”. Muitas vezes, os cristãos se rendem a essas distrações. Eles estão buscando, arrependendo-se e permitindo que a Palavra examine o seu espírito. Sua fé está crescendo. Suas orações são cada vez mais focadas. Então o diabo percebe que suas orações estão ganhando força, e as distrações começam. Telefones tocam. Às vezes, no meio de oração muito intensa, o telefone toca e você acha que pode ir atendê-lo e, em seguida, voltar e continuar orando. No entanto, quando você volta, você volta ao início. E é isso que o diabo quer.

Outros tipos de distrações surgem em seu caminho. Elas podem tocar seu corpo, trazendo dor em algum lugar. Elas podem fazê-lo ficar com fome, fazendo com que você queira ir para a cozinha preparar algo para comer. Se eles conseguirem tirar você desse lugar, eles terão derrotado você. Ele disse aos pastores: “Ensinem as pessoas a reservar algum tempo, não apenas para a oração casual, eles podem fazer isso o resto do dia. Uma vez por dia, eles devem ter um momento em que eles estarão se concentrando de todo o coração em Deus, sem distrações. Se as pessoas insistirem nesse tipo de oração e se permitir em ser inspiradas no espírito para continuar, alguma coisa acontecerá no espírito. O fogo atinge a rocha e ela derrete.

O homem disse que, quando o degelo começa, ele é tão quente que nenhum espírito demoníaco pode suportar. Nenhum espírito humano pode suportar. Todos eles fogem. Aparece uma abertura no reino espiritual. Tão logo ela aparece, todo o problema na oração para. A pessoa que está orando no chão, sente que a sua oração, de repente, torna-se tão boa, tão agradável, tão poderosa e intensa. Eu descobri que, naquele momento, normalmente perdem os toda a consciência de tempo e outras coisas. Não que nos tornemos descuidados, pois Deus cuida de nosso tempo. Mas é como se você abandonasse tudo e se conectasse com Deus. O homem disse que quando as orações rompem, a partir daquele momento não há mais resistência e a pessoa pode continuar orando, enquanto ela quiser. Não há nenhuma resistência para detê-la.

Então ele disse que depois que a pessoa termina a oração, a abertura continua aberta. Ele disse que quando as pessoas saem de seu local de oração, e seguem sua rotina, a abertura se move junto com elas. Elas não estão mais operando sob a cobertura. Elas estão operando sob um céu aberto. Ele disse que, nesse estado, o diabo não pode fazer o que quiser contra elas. A presença do Senhor é como um pilar do céu sobre suas vidas. Elas são protegidas, e há tanto poder dentro do pilar que, por onde elas forem, a presença toca outras pessoas também. Elas discernem o que o inimigo tem feito em outras pessoas. E enquanto elas falam com as pessoas que estão junto delas, essas pessoas também vêm para dentro do pilar. Enquanto ela s ficam dentro do pilar, todas as amarras impostas pelo inimigo enfraquecem. Então, quando as pessoas que experimentaram este avanço espiritual compartilham Jesus Cristo com os pecadores, a resistência dos pecadores é baixa. É muito fácil trazê-los até a salvação. Quando oram pelos enfermos ou sobre outras coisas, a presença que está com elas faz toda a diferença.

O homem disse que o diabo odeia essas pessoas. Ele disse que, em lugares onde a oração acontece regularmente desta forma, a presença vem sobre aquele lugar e não sai mais. Quando as pessoas que não conhecem a Deus entram em tal lugar, todas as amarras de repente se enfraquecem. Se alguém está disposto a servi-las com paciência e amor, elas podem facilmente ser atraídas para a salvação, não pelo poder nem pela força, mas pelo Espírito de Deus, que está presente. Mas ele disse que, se ninguém se preocupa em alcançá-las, elas apenas entram na Sua presença, sentem – se condenadas e começam a debater se devem ou não ceder. Se elas não são atraídas para a salvação, quando se afastam daquele lugar, suas amarra s ficam mais fortes . E o diabo tenta o seu melhor para impedi-las de entrar em um ambiente com o esse novamente.

Como você pode imaginar, todos nós ficamos olhando para o homem enquanto ele nos contava as coisas que costumava fazer e ver. Em seguida, ele nos disse o que os inimigos faziam para aqueles que rompiam em oração. Ele disse que marcavam essas pessoas e os estudavam . Desenterravam tudo o que pudessem encontrar sobre eles, então sabiam de suas fraquezas. Quando alguém superasse em oração e rompesse, eles se comunicavam com outros espíritos dizendo: “Marque-o com isso, isso e isso. Estes são os seus pontos fracos.” Entretanto, quando a pessoa sai de seu quarto de oração, o espírito de oração é sobre ela, a Presença é com ela, seu espírito é elevado e a alegria do Senhor é a sua força.

No entanto, o inimigo sempre tenta trazer coisas que possam distraí-la de se concentrar no Senhor. Se a fraqueza da pessoa é na área de temperamento, o inimigo vai levar pessoas a fazer coisas para deixá-la irritada. Se ela não é sensível ao Espírito Santo e se permite perder a paciência, ela tira os olhos do Senhor. Ela fica irritada, se sente furiosa. Então, depois de alguns minutos, ela quer esquecer tudo e seguir em frente com a alegria do Senhor, no entanto, não se sente mais alegre. Ela tenta se sentir bem de novo, mas não pode. Por quê? Enquanto ela estava cedendo à tentação, os demônios estavam trabalhando duro para fechar a abertura acima dela. Depois de terem restaurado a rocha, a Presença é cortada. A pessoa não deixa de ser um filho de Deus. Mas o extra de unção sobre a sua vida, a Presença que buscou além do seu próprio esforço, é cortada.

O inimigo busca conhecer as suas áreas de fraqueza. Se a fraqueza é a tentação de cometer imoralidade sexual, o inimigo vai preparar pessoas ou eventos, algo para despertar a paixão de repente e para levar à tentação. E se a pessoa cede à tentação e abre a mente para receber e entreter os seus pensamentos, quando ela volta e quer estar novamente na unção, ela descobre que a unção não está mais lá. Você pode dizer: “Isso não é justo!” Basta lembrar o que a Bíblia diz, “Coloque o capacete da salvação. Vista a couraça da justiça”. Nós normalmente não entendemos o papel dessas armas na guerra. Mas lembre-se que Jesus nos ensinou no final da Oração do Senhor: “Não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.” Toda vez que você tiver um avanço na oração, lembre – se que você ainda é um ser humano fraco. Lembre-se que ainda não foi aperfeiçoado.

Diga ao Senhor: “Senhor, que eu tenho gostado deste momento de oração, mas quando eu sair para o mundo, livra-me da tentação. Não me permita cair na armadilha do diabo. Eu sei que o inimigo está estabelecendo uma armadilha lá fora. Eu não sei de que forma ele vai fazer e sei que ainda sou fraco em determinadas áreas. Dadas certas circunstâncias, vou ceder à tentação. Proteja-me, Senhor. Quando eu estiver indo para o caminho onde a armadilha foi armada, faça-me virar para o outro lado. Intervenha, ó Senhor. não me deixe lutar só na minha própria força e habilidade. Livra-me do mal”. Deus é capaz de fazê-lo. Ele é capaz. É por isso que as coisas acontecem às vezes. Tudo que você precisa dizer é: “Obrigado, Jesus”. É por isso que o apóstolo Paulo escreveu no livro de I Tessalonicenses: “dê Graças a Deus em tudo, pois esta é a vontade de Deus em Cristo por você.” Algumas coisas não são boas. Elas são dolorosas e nos perguntamos por que Deus permite que aconteçam. Mas, se soubéssemos do que Ele está nos salvando, nós O agradeceríamos. Quando aprendermos a confiar no Senhor, nós O agradeceremos em tudo. Amados, não sei se eu deveria ir mais fundo, porque eu não quero começar algo que eu não possa terminar. Mas deixe-me tentar ir um passo além.

O homem disse que quando a oração rompe assim, a resposta sempre vem . Ele disse que não soube de um único caso em que a oração rompeu e a resposta não veio. Ele disse que a resposta sempre vinha, mas que na maioria dos casos, nunca alcançou a pessoa que pediu. Por quê? por causa da batalha nos céus. Ele disse que, depois que o inimigo conseguisse cortar o “ céu aberto ” e restaurar a rocha, ele observava a pessoa e esperava, porque ele sabia que a resposta definitivamente viria. Então o homem disse algo que realmente abalou minha fé. Foi por causa do que ele compartilhou a seguir que jejuei por 10 dias perguntando: “Senhor, isso é verdade ? Você pode provar isso para mim? ”.

O homem disse que cada cristão tem um anjo que o serve. Sabemos que a Bíblia diz que os anjos são espíritos ministradores que nos servem . Ele disse que quando as pessoas oram, a resposta vem nas mãos de seu anjo. O anjo traz a resposta, assim como lemos no livro de Daniel. Então ele disse algo que era difícil receber: Se aquele que ora sabe da armadura espiritual e está vestido com ela, a resposta vem por um anjo que também está vestido com armadura completa. No entanto, se a pessoa que ora não se preocupa em estar vestida com a armadura espiritual, seu anjo vem a ela sem armadura espiritual. Quando os cristãos são descuidados com os tipos de pensamentos que entram em suas mentes e não lutam a batalha na mente, seus anjos vêm a eles, sem capacetes. Qualquer arma espiritual que você ignorar na terra, seu anjo não a tem quando ele te serve.

Em outras palavras, nossa armadura espiritual não está protegendo nossos corpos físicos, está protegendo nossas façanhas espirituais. O homem disse que, como o anjo estaria vindo, eles o veriam, encontrariam as áreas que estavam descobertas, e em seguida, atacariam essas áreas. Se ele não tinha um capacete, eles atirariam em sua cabeça. Se ele não tinha um peitoral, eles atirariam em seu peito. Se ele não tinha sapatos, eles fariam um fogo, e o obrigariam a andar através do fogo. Agora, estou apenas repetindo o que o homem disse.

Na verdade, nós lhe perguntamos : “Os anjos podem sentir o fogo?” Você sabe o que ele respondeu? Lembre-se: este é o reino espiritual. Eles são espíritos que lidam com os espíritos. A batalha é intensa. Quando dominam um anjo de Deus, a primeira coisa que eles vão atrás é da resposta que ele está carregando, e a roubam dele. Então, eles dão a resposta a pessoas que estão envolvidas em ocultismo ou bruxaria, para que possam dizer: “Eu consegui isso por meio de bruxaria.” Lembre-se que a Bíblia diz no livro de Tiago: Todas as coisas boas vêm de Deus (Tiago 1.17) . Então onde é que o diabo consegue as coisas que ele dá ao seu povo? Algumas pessoas que não podem ter filhos vão para feiticeiros e satanistas e engravidam ! Quem lhes deu o bebê? É Satanás um criador? Não! Ele rouba de quem não ora até o fim. Jesus disse: “Orai sem cessar”. E então ele disse: “Mas, quando o Filho do Homem vier, encontrará fé?” Ele vai encontrar você ainda esperando? Ou será que você desistiu e o inimigo roubou aquilo pelo que você orou?

Então o homem disse que eles não ficavam satisfeitos em apenas roubar a resposta. Eles também queriam deter o anjo. Eles começar iam a lutar contra ele. E ele disse que às vezes eles teriam sucesso em segurar e amarrar o anjo. Ele disse que, quando isso acontece, o cristão na Terra se torna uma vítima também. Eles podem fazer qualquer coisa para este cristão porque ele fica totalmente sem auxílio no reino espiritual. Perguntei-lhe: “Você quer dizer que um anjo pode ser mantido em cativeiro pelas forças demoníacas?” O homem não conhecia as Escrituras na época em que ele estava dizendo tudo isso. Ele não conhecia os versículos. Ele estava apenas compartilhando sua experiência. Ele disse que não conseguiam segurar o anjo por muito tempo porque, como outros cristãos orariam em outro lugar, reforços viriam e o anjo sairia livre. No entanto, se o cristão responsável não orasse por ele, o anjo permaneceria em cativeiro. Então, o inimigo enviaria seu próprio anjo para o cristão como um anjo de luz. É assim que o engano vem: falsas visões e falsas profecias, falsas orientações ou conduções no espírito e a realização de todos os tipos de decisões erradas.E muitas vezes essa pessoa fica aberta a todos os tipos de ataques e escravidão.

Deixei o jantar extremamente preocupado. Eu perguntei ao Senhor: “Senhor, eu não quero nem tentar acreditar nisso.” Isso tira toda a minha confiança, a minha segurança. Durante os dez dias em que busquei o Senhor, o Senhor fez duas coisas: Ele não só confirmou as coisas que eu tinha ouvido falar, mas também abriu minha mente para entender muito mais sobre o que acontece no reino espiritual do que o homem nos disse. E ele me levou para ver o que devemos fazer quando as coisas estão acontecendo, de modo que não sejamos derrotados, mas que possamos triunfar.

Precisamos conhecer e realmente chegar a um termo com três coisas. Primeiro: Como usar as armas da nossa milícia. A Bíblia chama de a armadura de Deus (Efésios 6.13-18) . Não é nossa armadura, é a armadura de Deus. Quando a usamos, nós permitimos que Deus lute por nós. Segundo: compreender a relação entre espíritos ministradores (anjos) e nossas vidas espirituais, e ser sensível ao que está acontecendo em nossos corações como uma direção sobre o que precisa ser feito no reino espiritual em nosso nome. Isso nos leva à terceira coisa: o Espírito Santo. Não devemos considerar o Espírito Santo como nosso servo, que está nos servindo e trazendo-nos as coisas. Ele não corre para trás e para frente entre nós e o Pai para Lhe dizer o que precisamos. Esse é o trabalho dos anjos. Ele está ao nosso lado. Fazendo o quê? Guiando-nos, ensinando-nos, direcionando-nos, ajudando-nos a orar no caminho certo.

E quando essas coisas estão acontecendo no reino espiritual, Ele nos permite saber. Às vezes Ele nos acorda no meio da noite e diz, “Ore”. Mas você diz: “Não! Minha hora ainda não chegou”. E Ele diz: “Ore agora!” Por quê? Ele vê o que está acontecendo no reino espiritual. Às vezes, Ele diz: “amanhã sem falta!” Mas você diz: “Oh, não, vou começar na segunda-feira!” Mas Ele entende o que está acontecendo no reino espiritual. Devemos aprender a ser sensíveis ao Espírito Santo. Ele nos guia pelas veredas da justiça. Amados, temos que parar por aqui. Talvez amanhã de manhã vamos falar sobre como podemos orar conhecendo as batalhas no reino espiritual e como podemos romper. E também como manter o nosso avanço, uma vez que tenhamos alcançado isso. Depois de aprender tudo, se tornará agradável. Então, vamos aprender uma coisa: A batalha não é nossa, a batalha é do Senhor! Aleluia!

Vamos ficar de pé. Olhe nos olhos de alguém, e pense em quantas vezes essa pessoa pode ter perdido o que Deus tinha para ela . Junte-se as mãos, se puder, com duas ou três pessoas, e digam uns aos outros: “Não há necessidade de mais nenhuma derrota! Podemos vencer! Há poder suficiente para vencer! Jesus já terminou o trabalho.” Orem uns pelos outros para que o Senhor nos ajude a superar. Nós não devemos perder. Há graça suficiente, poder suficiente para a vitória. Obrigado, Jesus


Fonte: https://www.divinerevelations.info/how_satan_stops_our_prayers/portuguese_how_satan_stops_our_prayers.pdf

Exorcistas culpam Harry Potter por aumento de possessões

Exorcistas culpam Harry Potter por aumento de possessões. Padres dizem que nos últimos anos cresceu a busca por “libertação”. Dois dos maiores exorcistas da Igreja Católica no Reino Unido acreditam que as pessoas dão   acesso do seu corpo aos demônios quando consomem bebidas alcoólicas, assistem pornografia e têm contato com os livros e filmes de Harry Potter. Os religiosos, que preferiram não se identificar, relataram que nos últimos anos cresceu a busca de ingleses por “libertação”.

Em entrevista ao jornal The Times, explicaram que existe uma “obsessão” das pessoas com o sobrenatural e a queda do número de adeptos do cristianismo está causando isso.

Eles defendem que “É normal para os seres humanos ter uma fascinação mórbida com a ideia de uma batalha contra o mal”. Para os padres, as pessoas se deixam levar por programas de TV que mostram as trevas como algo fascinante, até bonito.

Alguns compartimentos “enfraqueceriam” as defesas humanas contra o diabo, contam os exorcistas, sublinhando que a influências demoníaca não pode ser confundida com problema de saúde mental. Também ressaltam a necessidade de diferenciar “opressão”, onde uma presença demoníaca tem controle parcial, da “possessão”, onde o espírito do mal assume o controle total.

Cada uma das 22 dioceses da Inglaterra e País de Gales precisam indicar um exorcista ao Vaticano, mas nem sempre o fazem. Eles recebem um treinamento específico e acabam sendo autorizados a realizar os rituais tradicionais.

Um dos padres, o exorcista da Arquidiocese de Southwark, assevera que “há um maior interesse em exorcismos… Por muitas razões. A cultura popular está cheia de histórias sobrenaturais. Os jovens assistem programas sobre vampiros e Harry Potter. Por mais que as pessoas afirmem não ter religião, continua existindo a necessidade de acreditar em algo invisível”.

Segundo ele, há casos de pessoas que adquirem, de repente, a capacidade de prever o futuro ou de falar um novo idioma. Alguns passam a ter medo de objetos sagrados. Cauteloso, o padre de Southwark afirma que ele só realiza o exorcismo quando tem certeza que há necessidade, que seriam cinco por cento dos candidatos. Os demais recebem apenas oração e uma bênção.

Os exorcistas ingleses comemoram o fato que o papa Francisco ter voltado a falar do diabo como um ser real, o que despertou os fiéis.

Contudo, de tempos em tempos surgem polêmicas envolvendo o tema. Em 2008, o padre Jeremy Davies, exorcista de Westminster, afirmou que a homossexualidade e a promiscuidade poderiam levar à possessão demoníaca. Também disse que Satanás engana as pessoas, fazendo-as acreditar que aborto, casamento gay e contracepção são aceitáveis a Deus.

Anjos Caídos, Demônios e Nefilins

blog_1__anjo_masculino

Na teologia protestante e católica, o Anjo Caído ou Anjo Decaído é um anjo que cobiçando um maior poder, acaba se entregando “às trevas e ao pecado”. O termo “anjo caído” indica que é um anjo que caiu do Paraíso. O Anjo Caído mais famoso é o próprio Lúcifer , também conhecido por interpretações erradas como Satanás ou Diabo. A ideia de anjos caídos fornece a falsa explicação para a existência do inferno e de demônio na religião católica, já que segundo algumas escrituras (interpretação à luz da Igreja Católica), o inferno, o mal e o demônio existem antes dos Anjos Caídos.

Os Anjos Caídos são bastante comuns em histórias de conflitos entre o bem e o mal. Junto com Lúcifer, vários anjos caídos se instalaram na terra, pois tinham livre acesso ao inferno e a Terra. Segundo a Bíblia, há textos que afirmam vários deles terem procriado com humanos e dado origem a uma nova raça chamada denefilins (ou mais conhecidos como Híbridos). Cogita-se também que eles tenham sumido após o Grande Dilúvio, que teria sido produzido justamente com essa intenção, porém, por causa de suas passagem diretas inferno-terra, se salvaram e continuam aqui. É importante lembrar que são nove os anjos caídos mais conhecidos, e que nem todos são malignos como muitos dizem.

Anjo-Caido

  • Dos nove anjos caídos:

Três dos anjos foram expulsos por grandes ambições;

  1. Dois por amar;
  2. Um por ter ajudado Lúcifer a conseguir o poder: Azazel
  3. Um não se sabe a razão, acredita-se que ele foi expulso simplesmente por ter ajudado Lúcifer no início da revolta.

Lucifer

Lucifer, um dos 7 Príncipes do Inferno nos dias de hoje chamado Diabo (caluniador, acusador), ou Satã (cuja origem é o hebraico Shai’tan, que significa simplesmente adversário). Atualmente discute-se a probabilidade de Lúcifer ter sido um Rei Assírio da Babilônia.
O nome Lúcifer ocorre uma vez nas Escrituras Sagradas e apenas em algumas Traduções da Bíblia em língua portuguesa, geralmente usado na “Vulgata” para referir a “Estrela da Manhã”, ou um “filho do sol”.

  • Conceito da igreja católica

Lucifer

Segundo a Igreja católica, Lúcifer era o mais forte e o mais belo de todos os Querubins. Então, Deus lhe deu uma posição de destaque entre todos os seus auxiliares. Segundo a mesma, ele se tornou orgulhoso de seu poder, que não aceitava servir a uma criação de Deus, “O Homem”, e revoltou-se contra Deus. O Arcanjo Miguel liderou as hostes de Deus na luta contra Lúcifer e suas legiões de anjos revoltosos; já os anjos leais a Deus o derrotaram e o expulsaram do céu, juntamente com seus seguidores. Desde então, o mundo vive esta guerra eterna entre Deus e o Diabo; de seu lado Lúcifer e suas legiões tentam corromper o homem; do outro lado Deus, os anjos, arcanjos, querubins e Santos travam batalhas diárias contra as forças de Lúcifer.

A aparência de Lúcifer pode variar, acredita-se que ele, pode assumir a forma que desejar, podendo passar-se por qualquer pessoa. Seu aspecto físico criado pela Igreja em seus primeiros séculos (e posteriormente herdado pelas várias religiões cristãs) fora copiado de várias entidades das mitologias e religiões de diferentes povos antigos (não exatamente ligadas a maldade). Seu reino, os Infernos, sofreu influência do Tártaro da mitologia grega, morada de Hades, local para onde iam as almas dos mortos, cuja porta de entrada era guardada por Cérbero, o Cão de três cabeças; seus chifres eram de , uma entidade grega protetora da natureza, sua fama de representar uma força eternamente em conflito com Deus veio doZoroastrismo. Ainda encontramos coincidências com as crenças dos antigos Egípcios, quando se acreditava que o Deus Anúbis (o Chacal) carregaria a alma dos mortos cujo coração ao ser pesado numa balança, seria mais pesado que uma pluma. Foi durante a “baixa Idade Média”, que o “Anjo Decaído” ganhou a hedionda aparência com a qual o conhecemos hoje, asas de morcego, pés de bode, olhos de fogo, chifres enormes na cabeça, olhar aterrorizante, etc. A idade das trevas fora um momento fértil para a propagação de crenças nas ações de forças demoníacas agindo sobre o mundo. Os milhões de mortos nas epidemias de peste negra geraram, juntamente com a ocorrência de guerras sangrentas, a ideia de que “o Anticristo estaria atuando no mundo”. Foi aí que Lúcifer passou a representar a personificação do mal da forma mais intensa e poderosa que conhecemos hoje. Surge a crença de que para cada ser humano vivo na Terra, Lúcifer criou um Demônio particular, encarregado de corromper aquele indivíduo, já Deus, não poderia deixar por menos, e criou para cada ser humano um “Anjo da Guarda” ao qual incumbia da missão de proteger e zelar pela alma daquela pessoa.

images (7)

Interessante observar que o próprio Jesus Cristo é a estrela da manhã que ilumina até o fim dos tempos toda escuridão (trevas), como em Apocalipse 22:16onde está escrito: “Eu, Jesus, enviei o meu anjo. Ele atestou para vocês todas essas coisas a respeito das Igrejas. Eu sou a raiz e o descendente de Davi, sou a estrela radiosa da manhã.”. Assim como em II Pedro 1,19 que diz: “E temos, mui firme, a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumina em lugar escuro, até que o dia amanheça, e a estrela D’alva apareça em vossos corações.“.

  • Outras opiniões

Muitos exegetas afirmam que não existe fundamentação bíblica para identificar Lúcifer como o Satã tentador. Esta confusão com Satã foi ocasionada por uma má interpretação de Isaías 14:12-15: “Como caíste desde o céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste cortado por terra, tu que debilitavas as nações! E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte. Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. E contudo levado serás ao (Seol) inferno, ao mais profundo do abismo.”.

Esta interpretação é geralmente atribuída a São Jerônimo, que ao traduzir a Vulgata atribuiu Lúcifer ao anjo caído, a serpente tentadora das religiões antigas, embora antes dele esta interpretação não existisse. Oficialmente a Igreja não atribui a Lúcifer o papel de Diabo, mas apenas o estado de “caído” (Petavius, De Angelis, III, iii, 4).  Por exemplo, a enciclopédia Estudo Perspicaz das Escrituras, vol.1, pág, 379, explica que “o termo “brilhante”, ou “Lúcifer”, é encontrado na “expressão proverbial contra o rei de Babilônia” que Isaías mandou profeticamente que os israelitas proferissem. De modo que faz parte duma expressão dirigida à dinastia babilônica. Que o termo “brilhante” é usado para descrever um homem e não uma criatura espiritual é notado adicionalmente na declaração: “No Seol serás precipitado.” Seol é a sepultura comum da humanidade — não um lugar ocupado por Satanás, o Diabo. Além disso, os que vêem Lúcifer levado a essa condição perguntam: “É este o homem que agitava a terra?” É evidente que “Lúcifer” se refere a um humano, não a uma criatura espiritual. — Isaías 14:4, 15, 16.”
Por que se dá tal ilustre descrição à dinastia babilônica? O orgulho egoísta induziu os reis de Babilônia a se elevarem acima daqueles à sua volta. A arrogância da dinastia era tão grande, que ela é retratada fazendo a seguinte declaração jactanciosa: “Subirei aos céus. Enaltecerei o meu trono acima das estrelas de Deus e assentar-me-ei no monte de reunião, nas partes mais remotas do norte. . . . Assemelhar-me-ei ao Altíssimo.” — Isaías 14:13, 14.

images (8)

  • Azazel

Mais um dos 7 príncipes do inferno, de acordo com o livro de Enoque, é um dos 200 anjos que se rebelaram contra Deus . Nos escritos apocalípticos é o poder do mal cósmico , identificado pelos impulsos dos homens maus e da morte . Eles teriam vindo à Terra, para esposar os humanos e criar uma raça de gigantes . O Livro das Revelações , de Abraão , descreve-o como uma criatura impura e com asas. É identificado como a serpente que tentou Eva e que poderia ser o pai de Caim . No século II os búlgaros bogomilianos concordavam que Satanael teria seduzido Eva e que ele, não Adão, era o pai de Caim . A maioria dos bogomilianos foi queimada viva pelo imperador bizantino Alexis . Os Atos dos Apóstolos falam, ainda, em outros três demônios a saber : RIRITH, divindade maléfica do sexo feminino, desencadeadora de tempestades, espécie de fantasma noctívago, que os babilônios chamavam de Lilitu . Antiga tradição popular judaica afirma que Lilith teria sido a primeira mulher de Adão , BERGAR , cujo sentido é o de maligno e comparado, por São Paulo, como anticristo , e ASMODEU , conforme já esclarecido, aparece no livro de Tobias como o assassino dos maridos de Sara . O nome de Azazel (como poder sobrenatural) significa “deus-bode”. Na demonologia mulçumana, Azazel é a contraparte do demônio que refusou a adorar Adão ou reconhecer a supremacia de Deus. Seu nome foi mudado para Iblis (Eblis), que significa “desespero”.

  • Lilith

desimon2

Lilith é referida na Cabala como a primeira mulher do bíblico Adão, sendo que em uma passagem ela é acusada de ser a serpente que levou Eva a comer o fruto proibido. No folclore popular hebreu medieval, ela é tida como a primeira esposa de Adão, que o abandonou, partindo do Jardim do Éden por causa de uma disputa sobre igualdade dos sexos, chegando depois a ser descrita como um demônio. De acordo com certas interpretações da criação humana em Gênesis, no Antigo Testamento, reconhecendo que havia sido criada por Deus com a mesma matéria prima, Lilith rebelou-se, recusando-se a ficar sempre em baixo durante as suas relações sexuais. Na modernidade, isso levou a popularização da noção de que Lilith foi a primeira mulher a rebelar-se contra o sistema patriarcal.

Assim dizia Lilith: ‘‘Por que devo deitar-me embaixo de ti? Por que devo abrir-me sob teu corpo? Por que ser dominada por ti? Contudo, eu também fui feita de pó e por isso sou tua igual.’’ Quando reclamou de sua condição a Deus, ele retrucou que essa era a ordem natural, o domínio do homem sobre a mulher, dessa forma abandonou o Éden. Três anjos foram enviados em seu encalço, porém ela se recusou a voltar. Juntou-se aos anjos caídos onde se casou com Samael, que tentou Eva ao passo que Lilith Tentou a Adão os fazendo cometer adultério. Desde então o homem foi expulso do paraíso e Lilith tentaria destruir a humanidade, filhos do adultério de Adão com Eva, pois mesmo abandonando seu marido ela não aceitava sua segunda mulher. Ela então perseguiria os homens, principalmente os adúlteros, crianças e recém casados para se vingar.  Após os hebreus terem deixado a Babilônia Lilith perdeu aos poucos sua representatividade e foi eliminada do velho testamento. Eva é criada no sexto dia, e depois da solidão de Adão ela é criada novamente, sendo a primeira criação referente na verdade a Lilith no Gênesis. No período medieval ela era ainda muito citada entre as superstições de camponeses, como deixar um amuleto com o nome dos 3 anjos que a perseguiram para fora do Éden, Sanvi, Sansavi e Samangelaf para que ela não o matasse, assim como acordar o marido que sorrisse durante o sono, pois ele estaria sendo seduzido por Lilith.

  • Samael

Samael-parte-2

Não sei bem se Samael é um anjo caído que virou demônio ou ainda é um anjo normal, pois ele se casou com Lillith. Mas, na dúvida aí vai um pouco sobre o“Veneno de Deus”:

Segundo a etimologia, Samael significa Veneno (sam) de Deus (El). Também é chamado de acusador, sedutor, deus-cego e destruidor.
Na Cabala é um dos 7 Anjos que estão diante do Trono de Deus (como mencionados no Apocalipse de São João) são representações dos Poderes Divinos. Nas tradições judaicas é identificado como o Anjo da Morte, o chefe do quinto céu e um dos sete regentes do mundo material servido por milhões de anjos. Conta-se que Samael tomou Lilith como sua esposa depois que esta foi repudiada por Adão.
Também é considerado o anjo que lutou com Jacó e o anjo que sustentou o braço de Abraão no momento do sacrifício de Isaque. Segundo a cabala é descrito como a “ira de Deus” e é considerado o quinto arcanjo do mundo de Briah. Foi o anjo guardião de Esaú e patrono do Império Romano.  Samael está também relacionado a todos os anjos da prostituição e da fornicação tais como: Eisheth,Zenunium, Naamah e Agrat bat Mahlat.
Samael corresponde a Sefirot Hod, significando “o mentiroso”. Os demônios associados a ele são descritos como monstros amarelos com corpo de cachorro e cabeça de demônio. Hod também está associado ao racionalismo, ao intelectualismo e ao oculto. Assim sendo, Samael se converte no mentiroso, aquele que se utilizando de palavras inteligentes e racionais nega a existência de Deus e de qualquer ser acima do EU.

Nas tradições cristãs de origem gnóstica (Evangelho Apócrifo de João) encontrado na Biblioteca de Nag Hamadi, Samael é o terceiro nome do demônioDemiurgo cujos outros nomes são: Yaldabaoth e Saclas. É neste contexto que o seu nome significa “deus-cego”. É retratado por uma serpente com rosto de leão e é filho do Eon Sophia contra a qual se rebela. No livro intitulado “As Origens do Mundo” que faz parte da mesma biblioteca, Samael também é chamado de Ariael.  

  • Nefilins

images (10)

Na Bíblia esta palavra refere-se aos heróis da antigüidade, que eram homens perversos que viveram na mesma época do relacionamento entre os “Filhos de Deus” e as “filhas dos Homens”, é por isso que foram por muitas vezes considerados como sendo o resultado dessas relações, mas as Escrituras apenas dizem que eles habitavam a terra na mesma época.

A maior testemunha disso é Flávio Josefo, que faz uma distinção entre os gigantes e o fruto das relações entre os “Filhos de Deus” e as “filhas dos homens”, quando afirma em sua obra: “… e os grandes da terra, que se haviam casado com as filhas dos descendentes de Caim, produziram uma raça indolente que, pela confiança que depositavam na própria força, se vangloriava de calcar aos pés a justiça e imitava os gigantes de que falam os gregos”.  Os Nefilins são descritos como “os poderosos da Antiguidade” e os “homens de fama” . Segundo o relato de Gênesis 6,2, os filhos de Deus [ou descendentes de Sete] tiveram filhos com as filhas dos homens [ou descendentes de Caim]. Esse acontecimento era completamente contrário ao Propósito Divino. Diz a narrativa que Deus teria decretado um dilúvio, após a ocorrência do mesmo toda aquela sociedade humana seria destruída e o homem passaria a viver, no máximo, um período de 120 anos. Naquele momento, Deus se “arrependeu de ter criado a humanidade“, somente Noé e sua família, tinha aprovação de Deus. O relato termina com dilúvio bíblico a eliminar toda aquela sociedade humana juntamente com os Nefilins. Por fim, recomeça uma nova humanidade e Deus renova o Seu Propósito para com a humanidade. Segundo a tradição judaico-cristã, os genitores dos Nefilins terão desmaterializado-se, tornando-se novamente seres espirituais.

  • Similariedades com os sumérios

1 jahhovah02
Alguns estudiosos sustentam a teoria da associação dos Anunnaki a estes bíblicos Nephilin, enquanto que outros, como Zecharia Sitchin vão mais além, ligando-os a todos os mitos pagãos da Antiguidade.   De acordo com Sitchin, os Nefilim (gênesis 6, salmo 82) supostamente seriam os habitantes de Nibiru/Marduk, hipotético 9º planeta do sistema solar. Os sumérios tinham grandes conhecimentos de astronomia para sua época.

O que é o pecado?

Pecado é qualquer ato, sentimento ou pensamento que vai contra os padrões de Deus. Quem peca desrespeita as leis divinas, fazendo o que é errado ou injusto do ponto de vista de Deus. (1 João 3.4; 5.17) A Bíblia também fala sobre o pecado da omissão, ou seja, deixar de fazer o que é certo. — Tiago 4:17. Nos idiomas originais da Bíblia, as palavras traduzidas “pecado” significam “errar um alvo”. Por exemplo, no Israel antigo, um grupo de soldados era tão experiente em arremesso de pedras que eles atiravam “sem errar”, ou, numa tradução literal, “sem pecar”. (Juízes 20:16) Assim, pecar é errar o alvo dos padrões perfeitos de Deus. Assista este vídeo:

Como Criador, Deus tem o direito de determinar padrões para os humanos. (Apocalipse 4:11) Temos de prestar contas a ele por nossas ações. — Romanos 14:12. É possível evitar o pecado totalmente? Não. A Bíblia diz que “todos pecaram e não atingem a glória de Deus”. (Romanos 3:23; 1 Reis 8:46; Eclesiastes 7:20; 1 João 1:8) Por que isso acontece?

Os primeiros humanos, Adão e Eva, não eram pecadores. Eles foram criados perfeitos, à imagem de Deus. (Gênesis 1:27) Mas, quando desobedeceram a Deus, eles perderam a perfeição. (Gênesis 3:5, 6, 17-19) Quando tiveram filhos, eles transmitiram o pecado e a imperfeição como se fosse uma deficiência hereditária. (Romanos 5:12) O rei Davi, de Israel, confirmou isso quando disse: “Já nasci culpado de erro.” — Salmo 51:5.

Alguns pecados são piores do que outros? Sim. Por exemplo, a Bíblia diz que os homens da antiga cidade de Sodoma eram “maus, grandes pecadores”, e que o pecado deles era “muito grave”. (Gênesis 13:13; 18:20) Veja três fatores que indicam a gravidade de um pecado.

Tipo de pecado. A Bíblia diz que devemos evitar pecados graves, como imoralidade sexual, idolatria, roubo, bebedeira, extorsão, assassinato e ocultismo. (1 Coríntios 6:9-11; Apocalipse 21:8) A Bíblia mostra que esses erros graves são diferentes de pecados não intencionais, como por exemplo ações ou palavras impensadas que magoam outros. (Provérbios 12:18; Efésios 4:31, 32) Mas a Bíblia também mostra que não devemos minimizar a seriedade de nenhum pecado. Fazer isso pode nos levar a cometer pecados mais graves. — Mateus 5:27, 28.

Motivação. Algumas pessoas cometem pecados porque não conhecem as leis de Deus. (Atos 17:30; 1 Timóteo 1:13) A Bíblia não desconsidera esses pecados. Mas mostra que isso é diferente de desobedecer de propósito às leis de Deus. (Números 15:30, 31) Pecados propositais vêm de um “mau coração”. — Jeremias 16:12.

Frequência. A Bíblia também mostra que existe diferença entre pecar uma única vez e praticar um pecado por um longo período. (1 João 3:4-8) Deus condena quem aprende o que é certo e mesmo assim ‘pratica o pecado deliberadamente’. — Hebreus 10:26, 27.

Quem cometeu um pecado grave talvez sinta o peso de uma consciência culpada. Por exemplo, o rei Davi escreveu: “Pois os meus erros pairam acima da minha cabeça; como um fardo pesado, são demais para eu carregar.” (Salmo 38:4) Mas a Bíblia dá a seguinte esperança: “Deixem os maus o seu caminho, e os malfeitores os seus pensamentos; que eles voltem a Jeová, que terá misericórdia deles, ao nosso Deus, porque perdoará amplamente.” — Isaías 55:7.

Os filhos de Balaão

Pessoas Perigosas que Fazem Comércio da Palavra de Deus – Exemplos de grandes erros registrados no Antigo Testamento servem para nos instruir hoje. Falando de tais exemplos, o apóstolo Paulo escreveu: “Ora, estas coisas se tornaram exemplos para nós, a fim de que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram….Estas coisas lhe sobrevieram como exemplos e foram escritas para advertência nossa” (1 Coríntios 10:6,11). Este comentário inclui os erros dos israelitas no deserto, depois de sairem do Egito e antes de entrarem em Canaã, a terra prometida por Deus aos descendentes de Abraão, Isaque e Jacó. Uma pessoa influente em um dos maiores erros do povo de Israel foi um profeta chamado Balaão. Vamos considerar a conduta deste profeta, e aprender lições que servem ainda “para advertência nossa”. Como veremos, ainda há muitos “filhos de Balaão”, pessoas que imitam o exemplo deste homem, fazendo comércio da palavra de Deus e conduzindo outras pessoas à morte.

A História de Balaão

Quase 40 anos depois de sair do Egito, o povo de Israel estava chegando à terra de Canaã. Pelo poder de Deus, venceram os inimigos que impediram sua jornada, mesmo os povos numerosos e os reis gigantes que ocupavam as terras próximas a Canaã. Balaque, rei dos moabitas, viu os israelitas chegando perto do território dele e ficou desesperado. Ele mandou mensageiros para tentar contratar o profeta Balaão para amaldiçoar os israelitas. Inicialmente, Balaão respeitou a palavra de Deus e recusou ir. Depois, quando outros mensageiros de Balaque fizeram uma proposta mais lucrativa, o profeta novamente procurou a permissão de Deus. O Senhor deixou o profeta rebelde ir, mas explicitamente disse que teria que fazer e falar somente o que veio de Deus. No caminho, o Anjo do Senhor mostrou a ira de Deus contra este homem, mas ainda deixou o profeta chegar ao rei dos moabitas.

Quando Balaão chegou, ele explicou para o rei Balaque que ele ia falar somente a palavra de Deus (Números 22:38). Da mesma forma que ele tinha insistido com Deus para conseguir a resposta que ele queria, ele estava agora preparado a insistir e tentar conseguir a resposta que Balaque queria. A motivação foi simples: o rei lhe ofereceu riqueza e honra. Balaão pretendia buscar uma resposta de Deus para agradar o rei e ganhar dinheiro.

Balaão se esforçou para entregar as bênçãos que o rei desejava. Ele pregou a mesma doutrina que muitos pregam hoje: “Se fizer um sacrifício para Deus, ele ouvirá a sua oração e certamente dará o que você pede”.

Conforme esta noção, Balaão ensinou Balaque sobre a necessidade de sacrifícios. O rei foi obediente e fez sete altares e sacrificou sete novilhos e sete carneiros. Balaão subiu um morro e pediu a Deus a resposta que o rei queria. Deus respondeu, mas suas palavras foram totalmente contrárias ao desejo do rei.

Mas estes homens não desistiram. Foram para outro lugar e o rei fez mais sete altares e ofereceu mais catorze animais. Mais uma vez, Balaão procurou uma resposta favorável de Deus. Nisso, ele fez a mesma coisa que alguns fazem hoje. Buscam uma resposta e quando interpretam uma palavra negativa, tentam outra vez esperando uma resposta diferente de Deus. Para Balaão, não deu o resultado que ele queria. Nesta segunda tentativa, como na primeira, a resposta foi negativa.

Ainda persistiram. Foram para outro lugar e o profeta falou para o rei fazer outros altares. Fez mais sete altares e sacrificou mais sete novilhos e sete carneiros. Quando Balaão procurou uma resposta de Deus, veio novamente uma palavra negativa, contra a vontade do rei.

Balaque demitiu o profeta, dizendo para ele que Deus tinha o privado de ganhar as riquezas e honras que ele queria (Números 24:11).

Esta história, porém, ainda não terminou. Alguns capítulos depois descobrimos que Balaão deu mais um conselho para o rei que até ajudou a enfraquecer os israelitas que ele tanto temia.

Os moabitas e midianitas fizeram uma festa que juntava práticas pagãs e a imoralidade, e convidaram os israelitas a participarem. Foi Balaão que deu esta ideia de colocar uma pedra de tropeço diante do povo (Números 31:16). O que Balaão não conseguiu com palavras ele conseguiu, pelo menos parcialmente, pela tentação carnal. 24.000 israelitas morreram por causa do pecado de participar desta festa pagã. O povo foi enfraquecido pela influência deste profeta ambicioso.

No final das contas, Balaão sofreu o castigo justo pelo seu erro. Ele foi morto na batalha de Israel contra os midianitas, Balaão foi morto (Números 31:8).

Resumindo, apesar de todos os esforços de adquirir o que queriam, mesmo com toda a despesa de construir 21 altares e sacrificar 42 animais, Balaque e Balaão não conseguiram as “bênçãos” que desejavam. O motivo: Deus não quis dar o que eles queriam (Deuteronômio 23:5; Josué 24:10).

Lições Importantes para Nós

Aprendemos muitas coisas valiosas da história de Balaão. Considere algumas aplicações práticas:

(1) Não manipulamos a vontade de Deus com sacrifícios. Ouvimos este tema nas mensagens de muitos pregadores da teologia da prosperidade: se for fiel nos dízimos e ofertas, alcançará a prosperidade. Usam trechos como Malaquias 3, ignorando seu contexto como parte do Antigo Testamento, para pressionar as pessoas a fazer sacrifícios por motivos egoístas. Quantas pessoas já venderam casas, carros e outros bens acreditando que iam alcançar prosperidade maior? Toda a riqueza do rei Balaque não foi suficiente para manipular a vontade de Deus!

(2) Nenhum homem pode garantir resultados para as pessoas que buscam bênçãos de Deus. Já ouvi pregadores garantindo que as pessoas iam conseguir emprego, alcançar metas financeiras, restaurar casamentos, etc. Devemos orar sobre as nossas provações e necessidades, mas ninguém tem direito de garantir respostas favoráveis. Nem Balaão ousou garantir resultados!

(3) A ganância nos púlpitos hoje é um problema grande e grave. Pregadores ambiciosos incentivam a avareza porque eles mesmos querem alcançar a prosperidade. A Bíblia ensina que o servo merece seu sustento (1 Coríntios 9:14; 1 Timóteo 5:18), mas este princípio não justifica as exigências, os exageros e a ganância de muitos pregadores hoje. Aqueles que pregam também precisam praticar o que Deus ensinou a todos: “Tendo sustento e com que nos vestir estejamos contentes” (1 Timóteo 6:8). Há uma triste ironia em observar pregadores condenando a “idolatria” de outras religiões enquanto incentivam a idolatria da avareza (cf. Colossenses 3:5). Pedro comparou pregadores deste tipo com Balaão: “abandonando o reto caminho, se extraviaram, seguindo pelo caminho de Balaão, filho de Beor, que amou o prêmio da injustiça” (2 Pedro 2:15).

(4) Devemos orar conforme a vontade de Deus. Não devemos distorcer uma passagem para contradizer outra. A mesma Bíblia que fala de orações de fé e das respostas de Deus também fala das condições e limites destas promessas. Não devemos ler somente 1 João 5:15 sem observar que no contexto ele limita esta promessa. No mesmo livro, ele fala de duas condições para receber respostas às orações: obediência (1 João 3:22) e aceitação da vontade de Deus nos pedidos (1 João 5:14). Às vezes, Deus ouve a oração de uma pessoa fiel e ainda diz “não”. Ele fez isso como Paulo (2 Coríntios 12:8-10) e certamente pode recusar as nossas petições.

(5) Precisamos ter cuidado com as outras táticas do Inimigo. Quando Balaão não derrubou o povo com palavras, ele usou tentações da carne. Quantas pessoas hoje resistem bem os ataques de falsas doutrinas (Efésios 4:14) mas caem nos pecados de imoralidade sexual, mentiras, etc.? O nosso adversário é esperto e usa várias artimanhas para nos enredar no pecado (1 Pedro 5:8-9; Efésios 6:11,17). Sejamos vigilantes!

(6) Devemos evitar a participação em atividades pagãs e imorais. Os moabitas e midianitas seduziram o povo de Israel com uma festa onde os servos de Deus participaram das práticas pagãs de outras culturas. A festa juntou elementos de idolatria e imoralidade. Devido ao sincretismo praticado durante muitos séculos por supostos cristãos, muitos elementos de religiões pagãs têm encontrado lugar nas atividades religiosas do nosso dia. O Carnaval e outras festas misturam aspectos do cristianismo com o paganismo e a sensualidade. E muitas igrejas “evangélicas” seguem a mesma tendência quando se adaptam à cultura e introduzem práticas que tem suas raízes em religiões erradas ou na imoralidade da sociedade. Paulo disse: “Que ligação há entre o santuário de Deus e os ídolos? Porque nós somos santuário do Deus vivente, como ele próprio disse: ‘Habitarei e andarei entre eles serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.  Por isso, retirai-vos do meio deles separai-vos, diz o Senhor não toqueis em coisas impuras; e eu vos receberei’” (2 Coríntios 6:16-17). João disse com carinho no final da sua primeira carta: “Filhinhos, guardai-vos dos ídolos” (1 João 5:21).

Hoje, há muitos filhos de Balaão. Não seja um deles!

Fonte: https://www.estudosdabiblia.net/d179.htm Dennis Allan

A Bíblia e o halloween

No dia 31 de outubro muitas pessoas participam de festas de “Halloween”, popularmente chamado no Brasil, de “Dia das Bruxas”. Mas essa festa aparentemente inocente tem estreita ligação com práticas ocultistas, mesmo que muitos não percebam isso.

Sua origem data de tempos antigos, quando os druidas (magos de origem celta) realizavam cerimônias de adoração ao “deus da morte” ou ao “senhor da morte” em 31 de outubro. Isso acontecia na cerimônia “Samhain” durante o festival de inverno, na qual eram oferecidos sacrifícios humanos. Essa prática ancestral foi sofrendo alterações com o passar do tempo.

O calendário da bruxaria resume-se no relacionamento da “Grande Deusa” (representada pela Lua e que nunca morre) com seu filho, o “Deus Chifrudo” (representado pelo Sol e que a cada ano nasce no dia 22 de dezembro e morre no dia 31 de outubro).

Na roda do ano wicca (bruxaria moderna), o dia 31 de outubro é o grande sabá (festa) de Souen. Nessa época tudo já floresceu e está perecendo ou adormecendo (no Hemisfério Norte): “O sol se debilita e o deus está à morte. Oportunamente, chega o ano novo da wicca, corporificando a fé de que toda morte traz o renascimento através da deusa.”

O que é (Souen)? É uma palavra de origem celta para designar “O Senhor da Morte”. Os celtas dedicavam esse último dia de outubro para celebrar a “Festa dos Mortos”.

Nos Estados Unidos essa festa é muito comum e tem forte apelo comercial, sendo também tema de vários filmes de horror. A imagem de crianças vestidas com fantasias “engraçadinhas” de bruxas, fantasmas e duendes, pedindo por doces e dizendo “gostosuras ou travessuras”. Há algum tempo, o Brasil tem se deixado influenciar por muitos aspectos que não fazem parte de sua cultura e tem celebrado essa festa em escolas, clubes e até em shopping centers.

1) O HALLOWEEN, E AS PRÁTICAS OCULTISTAS MODERNAS.
Mesmo que hoje em dia Halloween seja comemorado de uma maneira inocente por muitos jovens, ele é levado a sério pela maioria das bruxas, membros do movimentos neo-pagãos e ocultistas em geral.

No Halloween se cria (e ainda á assim em certos lugares) que seguir um ritual em particular pode fazer com que a imagem do seu futuro cônjuge apareça atrás de você: “Muitas crenças surgiram sobre como invocar a imagem do futuro esposo ou esposa de alguém. As garotas criam que caso alguém ficasse diante do espelho, comendo uma maçã, à meia-noite, a imagem de seu futuro esposo apareceria de repente diante dela. Se nenhuma imagem aparecesse, isso significava que a garota ficaria solteirona”.

No sul dos Estados Unidos há um costume baseado na crença dos druidas de que o desespero de uma vítima de sacrifício humano podia revelar previsões para o futuro. “Punha-se fogo numa tigela com álcool, e atirava-se no fogo ‘oferendas’ tais como figos, cascas de laranja, passas, castanhas e tâmaras envoltas em papel alumínio. A garota que tirasse a melhor das oferendas do meio do fogo iria conhecer seu futuro esposo dentro de um ano”.

Na bruxaria moderna o Halloween também é considerado uma noite especial. Um livro conhecido sobre o movimento neo-pagão relata o seguinte sobre esses dias importantes de celebração da bruxaria.
Muitos grupos satânicos também consideram o Halloween uma noite especial, em parte porque ele “tornou-se o único dia do ano em que se acredita que o diabo possa ser invocado para revelar os futuros casamentos, problemas de saúde, morte, colheitas e o que acontecerá no próximo ano”.

Na verdade a bruxaria e o satanismo têm certas semelhanças. Mesmo que sejam coisas distintas, e mesmo que se dê legitimidade às declarações do movimento neo-pagão que desdenha o satanismo, devemos lembrar o claro ensino bíblico de que o diabo é a fonte de poder por trás da bruxaria e de todas as formas de ocultismo.

Além disso tudo, o costume de pedir balas e doces fantasiados de bruxas, vampiros, fantasmas, etc., que é comum nessa festa, está relacionado com os espíritos dos mortos na tradição pagã e até católica. Por exemplo, para os antigos druidas “os espíritos que se acreditava andarem de casa em casa eram recepcionados com uma mesa farta para um banquete. No final da refeição, os habitantes da cidade fantasiados e com máscaras representando as almas dos mortos iam em procissão até os limites da cidade para guiar os fantasmas para fora”.

2) PRINCÍPIOS BÍBLICOS QUE DEVEM SER USADOS PARA COMBATER ESTA HERESIA.
As Escrituras nos dizem que o homem espiritual julga todas as coisas e que no futuro irá também julgar os anjos. Então somos competentes o suficiente para julgar assuntos triviais agora (1Co 2.15; 6.3). Se julgarmos todas as coisas e retermos o que é bom, abstendo-nos de toda forma de mal, estaremos cumprindo com nossa obrigação (1Ts 5.21,22). Então vamos examinar esse assunto para chegarmos a uma posição bíblica sobre o Halloween.

Se na celebração de Halloween existem atividades envolvendo práticas genuinamente ocultistas, as Escrituras são claras em afirmar que devem ser evitadas. Tanto o Antigo como o Novo Testamento fazem referência às práticas de bruxaria, encantamentos, espiritismo, contatos com os mortos, adivinhações e assim por diante – e todas essas coisas estão potencialmente ligadas ao Halloween.

LEVÍTICO 19.31 “Não vos voltareis para os necromantes, nem para os adivinhos; não os procureis para serdes contaminados por eles. Eu sou o SENHOR, vosso Deus”

DEUTERONÔMIO 18.10,11,14 “Não se achará entre ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; nem encantador, nem necromante, nem mágico, nem quem consulte os mortos; … porque estas nações que hás de possuir ouvem os prognosticadores e os adivinhadores; porém a ti o SENHOR, teu Deus, não permitiu tal coisa”

2º CRONICAS 33.6 “[Rei Manassés de Judá] queimou seus filhos como oferta no vale do filho de Hinom, adivinhava pelas nuvens, era agoureiro, praticava feitiçarias, tratava com necromantes e feiticeiros e prosseguiu em fazer o que era mau perante o SENHOR, para o provocar à ira”

3) PRINCIPAIS SÍMBOLOS
“The Jack O’Lantern” (A Lanterna de Jack)
Esse é o nome daquela abóbora (jerimum, no Norte e Nordeste) esculpida com uma face demoníaca e iluminada por dentro.
Conta-se uma história de que Jack era um irlandês, todo errado, que gostava de aprontar com todo mundo e chegou a enganar até o próprio Satanás. Quando Jack morreu, não foi permitida sua entrada no céu, nem no inferno. Satanás jogou para ele uma vela para iluminar seu caminho pela terra. Jack acendeu a vela e a colocou dentro de um nabo, fazendo uma lanterna para si.
Quando os irlandeses chegaram aos Estados Unidos, encontram uma carência de nabos e uma abundância de abóboras. Para manter a tradição durante o Halloween, passaram a utilizar abóboras no lugar de nabos.
“Apple-ducking [bobbing for apples]” (maçãs boiando)

Esse é o nome de um ritual que foi incorporado às celebrações de Halloween depois que os celtas foram dominados pelos romanos. É uma homenagem a Pomona, a deusa dos frutos e das árvores, que era louvada na época da colheita (novembro). Os antigos geralmente a desenhavam sentada em uma cesta com frutos e flores. A maçã era uma fruta sagrada para a deusa.
Maçãs ficavam boiando em um barril com água, enquanto as pessoas mergulhavam seu rosto nela tentando segurá-las com os dentes. Depois faziam adivinhações sobre o futuro, com base no formato da mordida.
“Trick or Treat” (Travessura ou Trato)

Alguém relatou: Dos 15 aos 19 anos de idade vivi nos estados de Indiana e do Tennessee vendo a mesma cena se repetir várias vezes na noite de 31 de outubro. Crianças da vizinhança, fantasiadas de vários monstros, batiam à porta e, ao abrirmos, elas nos indagavam: – “Trick or Treat?”.

Se respondêssemos ”trick!”, elas iniciavam uma série de travessuras como sujar a grama em frente da casa com papéis e lixo, jogar ovos no terraço, além de saírem gritando ofensas ingênuas. Respondendo “treat!”, nós lhes dávamos alguns confeitos e elas saíam contentes e felizes em direção à próxima casa.

O que não sabíamos naquela ocasião, mas sei agora, é que aquelas criancinhas simbolizavam os espíritos dos mortos que supostamente vagueavam naquela noite procurando realizar maldades (travessuras) ou em busca de bom acolhimento (bons tratos). Os celtas deixavam comidas do lado de fora das casas para agradar os espíritos que passavam. Ao recebermos aquelas criancinhas ingênuas nas nossas casas, estávamos simbolicamente realizando negociatas com principados e potestades do mundo tenebroso, da mesma forma que os celtas faziam na Antigüidade.

CONCLUSÃO:  ISAIAS 8.19-20 “QUANDO DISSEREM A VOCÊS: “PROCUREM UM MÉDIUM OU ALGUÉM QUE CONSULTE OS ESPÍRITOS E MURMURE ENCANTAMENTOS, POIS TODOS RECORREM A SEUS DEUSES E AOS MORTOS EM FAVOR DO VIVOS”, RESPONDAM: “À LEI E AOS MANDAMENTOS!” SE ELES NÃO FALAREM CONFORME ESTA PALAVRA, VOCÊS JAMAIS VERÃO A LUZ!” ESTAMOS VIVENDO TEMPOS DIFÍCEIS E QUE SATANÁS, SE TRANSFORMA EM ANJO DE LUZ, PARA SEDUZIR A TODOS, ESPECIALMENTE OS CRISTÃOS. FIQUEMOS FIRMADOS NA PALAVRA E NÃO CEDAMOS A QUALQUER TIPO DE PERVERSÃO COLETIVA, QUE EM NOME DE QUE TUDO NÃO PASSA DE UMA BRINCADEIRA, ESTÃO SEDUZINDO OS NOSSOS FILHOS, ATRAVÉS DE MENTES DEMONIZADAS.


Por Pr. Silvio Hirota, (Igreja Batista Independente Filadélfia em Água Rasa, São Paulo, SP),

Jogo do Copo, uma brincadeira que é maldição

Aqui em Pato Branco e outras cidades do Brasil, é muito comum ver os jovens – de 12 a 18 anos, em salas de aulas, praticando o “jogo do copo”. Embora, de brincadeira, inclusive sem o conhecimentos dos pais, estes jovens estão abrindo brecha na sua vida espiritual a um ritual de invocação de demônios. Neste artigo, entenda o que é o Jogo do Copo e previna a sua família contra essa prática contrária à Palavra de Deus – a Bíblia. Há centenas de relatos de adolescentes perturbados com o desafio, alguns dos quais tentaram o suicídio ou recorreram a tratamento médico. O jogo, que parece simples e inofensivo, baseia-se num copo que se move em direção às letras de um abecedário colocado em cima de uma mesa e forma palavras em resposta às perguntas dos jogadores.

Sofia, de 15 anos, fez uma sessão para falar com os espíritos e assim tentar saber notícias do primo falecido num desastre de moto. Juntou-se com uns amigos e ao perguntar quem estava presente, a resposta foi: “Satanás”. Ficou assustadíssima. Vera, de 17 anos, mostra-se confusa com o resultado, pois acha que falou com espíritos “bons e maus” e um deles “disse–lhe” para não se rir durante a sessão.

Daniela conta que está “obcecada” e quando tem um “furo” na escola vai jogar com alguns amigos, mas tem receio e dúvidas se lhe pode acontecer alguma coisa de mal. Outra jovem relata uma sessão com uma amiga que tinha perdido a mãe e num dos dias um dos espíritos anunciou ser sua mãe e levou-a a revoltar-se contra o pai, tendo de recorrer a um psicólogo. Devido a uma sessão, uma adolescente passou a sofrer de pânico, faltava às aulas e um dia tomou uma caixa inteira de comprimidos, sendo assistida no hospital.

À partida, parece absurdo que um copo virado para baixo, apenas com a ajuda da energia de cada um, colocando o dedo indicador na borda, possa deslocar-se sozinho na direcção das letras e formar frases que respondem às perguntas, mas é nisso mesmo que acreditam os jovens que praticam o ‘Jogo do copo’.

O jogo “pode ter graves consequências”, pois se trata de um “meio de comunicação com o mundo espiritual, onde é usado um copo como “guia” e um conjunto de letras e algarismos. O mal está no seu uso por pessoas que buscam a satisfação de curiosidades, podendo tornar-se perigoso, pois “a pessoa corre perigo de obsessão espiritual. Sendo uma prática sem objetivos nobres são os espíritos (demônios) obstinados no mal que se apresentam”.

Especialistas dizem conhecer “variadíssimos casos de obsessão espiritual de pessoas que brincaram com o assunto sem terem preparação e demoraram muito tempo a libertar-se”. Há também relatos de jovens com problemas psiquiátricos. Na Inglaterra, o jogo inspirou um filme de terror intitulado ‘O jogo dos espíritos’ e no Brasil deu origem à publicação do livro ‘Copos que andam’. A curiosidade começou nas escolas, tornou-se ‘moda’ e muitos são os que se questionam se serão os “copos que andam” apenas uma “ingênua” brincadeira.

EXPERIÊNCIAS MAL SUCEDIDAS

Em Portugal, à semelhança do que acontece noutros países, existem centenas de relatos de experiências mal sucedidas com o ‘Jogo do copo’ e descrições de jovens com problemas psiquiátricos. Até os próprios espíritas, como a presidente da Associação Cultural Espírita (ACE), com sede nas Caldas da Rainha, Portugal, Ana Oliveira, reconhece que “muitas vezes os  espíritos que se manifestam são brincalhões e provocam problemas aos jovens”. O objetivo dos jovens é terem certeza de que há comunicabilidade com os espíritos, acham engraçado o copo mexer-se, ir direito às letras e formar frases, só que às vezes fazem perguntas sobre as famílias e ficam transtornados com as respostas. Por exemplo, recebem respostas de que um amigo vai morrer e às vezes as coisas acontecem e eles ficam com medo e em pânico”, explicou a responsável da ACE, adiantando: “No espiritismo nós nunca fazemos perguntas aos espíritos”. Para nós evangélicos, não há espíritos, pois os consideramos como demônios. É o mesmo mal, com nome diferente.

A seguir, com base na Bíblia Sagrada, entenda como Deus vê a comunicaçào com o mundo dos mortos. No nosso País, cada um é livre para seguir a religião que deseja. Se você precisa de ajuda para se libertar deste tipo de caso, ou algúem da sua família que esteve envolvido com este jogo, procure-nos e te ajudaremos, em o Nome de Jesus. 

Veja, na ´Bíblia, porque Deus condena a busca de conhecer o futuro ou das coisas passadas:

Levítico 19:31 Não vos voltareis para os necromantes, nem para os adivinhos; não os procureis para serdes contaminados por eles. Eu sou o SENHOR, vosso Deus.

Levítico 20:6 Quando alguém se virar para os necromantes e feiticeiros, para se prostituir com eles, eu me voltarei contra ele e o eliminarei do meio do seu povo.

Levítico 20:27 O homem ou mulher que sejam necromantes ou sejam feiticeiros serão mortos; serão apedrejados; o seu sangue cairá sobre eles.

2 Crônicas 33:6 queimou seus filhos como oferta no vale do filho de Hinom, adivinhava pelas nuvens, era agoureiro, praticava feitiçarias, tratava com necromantes e feiticeiros e prosseguiu em fazer o que era mau perante o SENHOR, para o provocar à ira.

Isaías 8:19 Quando vos disserem: Consultai os necromantes e os adivinhos, que chilreiam e murmuram, acaso, não consultará o povo ao seu Deus? A favor dos vivos se consultarão os mortos?

Isaías 19:3 O espírito dos egípcios se esvaecerá dentro deles, e anularei o seu conselho; eles consultarão os seus ídolos, e encantadores, e necromantes, e feiticeiros.