Ministrações

Abigail, uma mulher sensata!

A história de Abigail é um grande exemplo a ser seguido. Quero mostrar neste pequeno texto, sua estratégia, sua sabedoria, sua humildade. O capitulo 25 de 1 Samuel narra uma bela historia.Deus usa Abigail para impedir que Davi cometesse um grande mal contra seu marido Nabal.

A pós a morte de Samuel, Davi desceu para o deserto de parã, Havia um homem em Maom que tinha as suas possessões no Carmelo. Este homem era muito rico, pois tinha três mil ovelhas e mil cabras e estava tosquiando as suas ovelhas no Carmelo. Chamava-se Nabal, e sua mulher chamava-se Abigail; era a mulher sensata e formosa; o homem, porém, era duro, e maligno nas suas ações; e era da casa de Calebe. Ouviu Davi no deserto que Nabal tosquiava suas ovelhas.Enviaram-lhe dez mancebos, dizendo-lhes: Subi ao Carmelo, ide a Nabal e perguntai-lhe, em meu nome, como está na verdade Davi queria ser favorecido.Nabal recusa a dá qualquer tipo de ajuda a Davi “Ao que Nabal respondeu aos servos de Davi, e disse: Quem é Davi, e quem o filho de Jessé? Muitos servos há que hoje fogem ao seu senhor. Tomaria eu, pois, o meu pão, e a minha água, e a carne das minhas reses que degolei para os meus tosquiadores, e os daria a homens que não sei donde vêm? (10,11”).

Davi reage com indignação (vv. 12, 13, “ Então os mancebos de Davi se puseram a caminho e, voltando, vieram anunciar-lhe todas estas palavras”.Pelo que disse Davi aos seus homens: Cada um cinja a sua espada. E cada um cingiu a sua espada, e Davi também cingiu a sua, e subiram após Davi cerca de quatrocentos homens…,Um dentre os mancebos, porém, o anunciou a Abigail, a ingratidão de seu marido Nabal, dizendo: Eis que Davi enviou mensageiros desde o deserto a saudar o nosso amo; e ele os destratou.Todavia, aqueles homens têm-nos sido muito bom, e nunca fomos agravados deles, e nada nos desapareceu por todo o tempo em que convivemos com eles quando estávamos no campo.De muro em redor nos serviram, assim de dia como de noite, todos os dias que andamos com eles apascentando as ovelhas. Considera, pois, agora e vê o que hás de fazer, porque o mal já está de todo determinado contra o nosso amo e contra toda a sua casa. Abigail reage com sabedoria. Então Abigail se apressou, e tomou duzentos pães, dois odres de vinho, cinco ovelhas assadas, cinco medidas de trigo tostado, cem cachos de passas, e duzentas pastas de figos secos, e os pôs sobre jumentos. E disse aos seus mancebos: Ide adiante de mim; eis que vos seguirei de perto. Porém não o declarou a Nabal, seu marido (vv.18,19). A Bíblia diz que a mulher sabia edifica a sua casa, mas a tola derruba a com as mãos (Pv 14 1). A mulher sábia faz do seu lar um lugar de refúgio e de paz e de alegria, ao passo que a mulher imprudente se descuida de sua casa e de sua família. Abigail usou de sabedoria num momento tão delicado; um confronto sangrento estava preste a acontecer entre Davi e Nabal. Sem que seu marido soubesse, Abigail usou sua estratégia e humildade (v 23), enviada por Deus para apaziguar Davi; evitando uma grande tragédia (v 26). Davi reconhece e agradece a Deus (32-35).

Quantas mulheres hoje estão com seus casamentos e lar destruído por falta de sabedoria pra contornar a situação, ao invés de apagar o fogo coloca mais lenha na fogueira. Os problemas que surge nos lares às vezes é resolvido apenas com um silencio, oração e muita prudência; porque agressividade gera agressividade. O que está faltando em ambas às partes amor dialoga e compreensão, infidelidade ciúmes são a causa principal da destruição dos casamentos.

Homens impactados pela graça

O ministério com homens na igreja é um dos mais importantes. No entanto, constata-se que temos falhado em discipular os homens de forma eficiente. Estudos mostram que para cada dez homens em média na Igreja:

  1. 9 terão filhos que abandonarão a Igreja.
  2. 8 não encontrarão satisfação em sua vida profissional.
  3. 6 pagarão a quantia mínima em seus cartões de crédito.
  4. 5 terão um sério problema com pornografia.
  5. 4 irão se divorciar.
  6. Todos os 10 enfrentarão tremendas lutas para equilibrar trabalho e família. (fonte: Pat Morley em “Man In The Mirror”)

A realidade é que a maioria dos homens não tem uma vida devocional consistente. Pouquíssimos tem pensado no que realmente significa amar as suas esposas como Cristo amou a igreja. Como consequência os homens não tem pensado em preencher as necessidades de suas esposas ou aplicar a ordem paulina de I Coríntios 13.4-8.

A maioria dos homens não tem um plano de discipular os seus filhos e nem a mínima ideia do que significa ser líder espiritual em sua família. Menos de 10% estão ativamente buscando compartilhar a sua fé com amigos não cristãos, parentes e colegas de trabalho etc. Todos ganham quando homens assumem o seu papel. Quando pensamos em termos de aliança (Deus e seus filhos) passamos a entender que Deus estrategicamente colocou os homens numa posição de influência na família, na igreja e na sociedade. 

Pat Morley (Man in The Mirror) coloca as coisas da seguinte maneira: “Você pode imaginar de alguma maneira o MUNDO estando correto a não ser que a IGREJA esteja correta? Você pode imaginar de alguma maneira a IGREJA estando correta a não ser que FAMÍLIAS estejam corretas? Você pode imaginar de alguma maneira FAMÍLIAS estando corretas a não ser que seus CASAMENTOS estejam corretos? Você pode imaginar de alguma maneira CASAMENTOS estando corretos a não ser que os homens estejam corretos? Você pode imaginar alguma coisa que tenha maior potencial de mudar o mundo a não ser que o homem esteja correto?

Jesus foi radical em seus dias porque tratou mulheres e crianças com grande dignidade. Mas ele construiu o fundamento da sua vida ao investir pesadamente em 12 homens. Hoje as coisas na igreja caminham no sentido inverso em sua abordagem. Os recursos alocados para ministério com crianças, mulheres e jovens superam em muito os recursos devotados a ministério com homens. Qual a razão de um ministério focado completamente em homens? George Barna apresenta uma interessante estatística que pode muito bem responder a essa pergunta:

  • Quando uma criança assume um compromisso com a igreja, 2% da família se envolve juntamente com ela.
  • Quando uma mulher/mãe assume um compromisso com a igreja, 17% da família se envolve juntamente com ela.
  • Porém, quando o homem /  pai assume um compromisso com a igreja, 93% da família se envolve juntamente com ele!

Um Pai, segundo o coração de Deus

Deus tem uma ordem para os homens, em geral: que governe bem a sua casa, criando os filhos sob disciplina e com todo o respeito. O LAR é a nossa primeira igreja. Lar é lugar onde as lutas são travadas, vencidas e as pessoas abençoadas. Como homens, temos um desafio extraordinário e difícil, porém capacitados por Deus para que possamos ser exemplo para os nossos filhos e esposa. Deus quer que a nossa família seja para a glória de Deus e, para isto, Ele mesmo preparou três assuntos importantes para que possamos colocar em prática na nossa casa:

 

1 – SEJA UM LÍDER ESPIRITUAL PARA A SUA FAMÍLIA (PROFETA – Deuteronômio 6)

a)       Você é o cabeça da família, com a responsabilidade de ministrar a graça de Deus a eles;

b)       Todos os dias e momentos, tenha uma palavra de Deus para os filhos e esposa;

c)       O seu caminhar com Deus, vai definir os rumos da sua família (Dt 6.5);

d)       Visão correta do mundo espiritual para os seus filhos (Dt. 6.20-25)

e)       Ajude os seus filhos a crerem no poder de Deus (Sl 145. 4.7)

f)       Todos os dias e momentos, tenha uma palavra de Deus para os filhos e esposa;

2 – SEJA UM MARIDO E PAI (SACERDOTE – Efésios 5.25-33)

a)       renunciar sua vida em favor da esposa;

b)       sua esposa precisa de um homem casado com ela (comprometido) e não apenas envolvido;

c)       quando somos comprometidos com a esposa e filhos, prosperamos;

d)       tenha prazer na sua esposa, elogie, valorize, namore;

e)       a responsabilidade é do esposo, e quando mais cedo você assumir, mais abençoado será o seu lar e a sua família;

f)        ao amar e cuidar da sua esposa, você cria um ambiente seguro e faz os seus filhos se sentirem amados;

g)       Mantenha a sua casa em ordem (Gn 18.19) e no caminho da justiça;

h)       você precisa ser um líder previsível, estável e íntegro, cheio de alegria em todas as fases da vida;

3 – SEJA UM PROTETOR DA SUA FAMÍLIA (REI – 2Tm 3.4,5)

  1. Cuide e afaste as más influências da cultura do mundo;
  2. as mentes devem ser abertas; mas tenha uma tela para os insetos não entrarem;
  3. regule os acessos que as pessoas têm aos seus filhos, sua casa (hora imprópria);
  4. tenha um tempo de alegria a sós com a sua família (só vocês);
  5. a sua família precisa de ordem, de rotina normal e previsível;
  6. estimule o amor uns pelos outros, mesmo nas pequenas coisas do lar;
  7. Antes de agradar aos outros, agrade sua família;
  8. Proteja a sua família de todos os desapontamentos e feridas profissionais;
  9. em momentos de crise, não procure culpados, seja o agir pró-ativamente;
  10. Nas horas de provações, deixe a sua família de conduzir – lembre-se que Deus está no controle;

Conclusão: Como temos falhado no nosso papel de pai e de homem! Deus, hoje, restaura seu papel proativo na construção de um mundo melhor, que começa dentro da sua casa. Assuma o seu papel e desfrute das bênçãos de se um líder para a sua família. Se você tem tido dificuldades de colocar em prática, se tem sido um pai, um marido omisso, Deus vai mudar a sua história! Prepare-se para ser o Homem segundo o coração de Deus na sua família.

Obediência gera prosperidade

Nosso tema de hoje, trabalho, fala de algo essencial em nossas vidas: todos precisamos trabalhar, pois essa é a única forma de comermos, de sobrevivermos. A Palavra de Deus diz em Gn 3.17,19 que o homem deve trabalhar e ganhar o seu sustento com o suor do seu rosto. Mas há ainda situações onde não é possível trabalhar. Há momentos em que há crises, desempregos, baixos salários e, sempre buscamos soluções. Nesta noite vamos aprender um pouco mais sobre como Deus quer abençoar nosso trabalho. Abra sua Bíblia em Gn 26.1-6

1 E havia fome na terra, além da primeira fome, que foi nos dias de Abraão; por isso, foi-se Isaque a Abimeleque, rei dos filisteus, em Gerar.2  E apareceu-lhe o SENHOR e disse: Não desças ao Egito. Habita na terra que eu te disser;3  peregrina nesta terra, e serei contigo e te abençoarei; porque a ti e à tua semente darei todas estas terras e confirmarei o juramento que tenho jurado a Abraão, teu pai.4  E multiplicarei a tua semente como as estrelas dos céus e darei à tua semente todas estas terras. E em tua semente serão benditas todas as nações da terra,5  porquanto Abraão obedeceu à minha voz e guardou o meu mandado, os meus preceitos, os meus estatutos e as minhas leis.6  Assim, habitou Isaque em Gerar.

1- A crise está em toda a parte· 

  1.  Houve uma fome/crise/desemprego.
  2. Nos nossos dias também há crise/fome e desemprego
  3. Uns largam tudo para buscar o sucesso do outro lado do mundo
  4. Outros largam igreja para buscar os recursos de que precisa;
  5. Isaque escolheu obedecer a Deus – veja o resultado 

12  E semeou Isaque naquela mesma terra e colheu, naquele mesmo ano, cem {ou o cêntuplo} medidas, porque o SENHOR o abençoava.13  E engrandeceu-se o varão e ia-se engrandecendo, até que se tornou mui grande;14  e tinha possessão de ovelhas, e possessão de vacas, e muita gente de serviço, de maneira que os filisteus o invejavam.15  E todos os poços que os servos de seu pai tinham cavado nos dias de Abraão, seu pai, os filisteus entulharam e encheram de terra.16  Disse também Abimeleque a Isaque: Aparta-te de nós, porque muito mais poderoso te tens feito do que nós. (Gn 26.12-16)

2- A bênção também desperta inveja/calúnia· 

  1. Vivemos em meio a incrédulos.
  2. Cuidado com os invejosos;
  3. Cuidado com aqueles que entulham a sua vida;
  4. O invejoso não se contenta e age para acabar com sua bênção;
  5. Cuidado com a canequinha do diabo;
  6. Perceba como Isaque resolveu estes conflitos:

17  Então, Isaque foi-se dali, e fez o seu assento no vale de Gerar, e habitou lá.18  E tornou Isaque, e cavou os poços de água que cavaram nos dias de Abraão, seu pai, e que os filisteus taparam depois da morte de Abraão, e chamou-os pelos nomes que os chamara seu pai.19  Cavaram, pois, os servos de Isaque naquele vale e acharam ali um poço de águas vivas.20  E os pastores de Gerar porfiaram com os pastores de Isaque, dizendo: Esta água é nossa. Por isso, chamou o nome daquele poço Eseque, {que significa contenda} porque contenderam com ele.21  Então, cavaram outro poço e também porfiaram sobre ele. Por isso, chamou o seu nome Sitna. {que significa inimizade}22  E partiu dali e cavou outro poço; e não porfiaram sobre ele. Por isso, chamou o seu nome Reobote {que significa alargamento} e disse: Porque agora nos alargou o SENHOR, e crescemos nesta terra.23  Depois, subiu dali a Berseba,24  e apareceu-lhe o SENHOR naquela mesma noite e disse: Eu sou o Deus de Abraão, teu pai. Não temas, porque eu sou contigo, e abençoar-te-ei, e multiplicarei a tua semente por amor de Abraão, meu servo.25  Então, edificou ali um altar, e invocou o nome do SENHOR, e armou ali a sua tenda; e os servos de Isaque cavaram ali um poço. (Gn 26.17-25)

3- Cavaram um poço de águas vivas· 

  1. Mesmo com a contenda, eles continuaram a cavar;
  2. Acharam um poço de água vivas (Espírito Santo);
  3. Lembraram-se do Senhor, erguendo um altar;
  4. O seu trabalho é um lugar para glorificar o nome de Deus;
  5. Deus deu vitória e paz para que habitassem e trabalhassem naquele lugar  

26 E Abimeleque veio a ele de Gerar, com Ausate, seu amigo, e Ficol, príncipe {ou capitão-mor} do seu exército.27  E disse-lhe Isaque: Por que viestes a mim, pois que vós me aborreceis e me enviastes de vós? 28  E eles disseram: Havemos visto, na verdade, que o SENHOR é contigo; pelo que dissemos: Haja, agora, juramento entre nós, entre nós e ti; e façamos concerto contigo.29  Que nos não faças mal, como nós te não temos tocado, e como te fizemos somente bem, e te deixamos ir em paz. Agora, tu és o bendito do SENHOR.30  Então, lhes fez um banquete, e comeram e beberam.31  E levantaram-se de madrugada e juraram um ao outro; depois, os despediu Isaque, e despediram-se dele, em paz. 32  E aconteceu, naquele mesmo dia, que vieram os servos de Isaque, e anunciaram-lhe acerca do negócio do poço, que tinham cavado, e disseram-lhe: Temos achado água. (Gn 26.26-32)

Conclusão: Amados, talvez você neste dia precise de um trabalho melhor, de uma alternativa de renda, ou ainda está sem trabalho. Antes de tomar decisões que depois lhe traga desgosto, experimente confiar no Senhor. Se você estiver no lugar certo, fazendo aquilo que o Senhor quer que você faça, com certeza, irá prosperar. Deus pode fazer você achar água no deserto, fonte de águas vivas onde não tem sequer poço e ainda que lhe entulhem, o Senhor o prosperará. 

Oração: “Senhor, quero confiar em Ti, obedecer tua vontade para mim e receber o melhor que tens para mim. Abençoa meu trabalho, minhas mãos, minha mente, ungindo-me com sabedoria para resolver todas as situações de minha vida”.

Aquele que está em pé…

Introdução: Em nossas vidas, tendemos a nos acostumar com as situações, nos adaptar àquilo que não exige de nós uma mudança brusca ou uma tomada de posição radical.  Há história que é possível matar cozido um sapo desde que a água esteja se aquecendo aos poucos. O pecado é a mesma coisa, vem pelas pequenas coisas em nossas vidas, quase não percebemos, e quando vemos, estamos totalmente comprometidos. E, o que é pior, tendemos a nos acostumar e “achar normal” as situações. O Senhor quer transformar as suas fraquezas em forças. Abra sua bíblia em 1º Coríntios 10.12,13.

 

12 Portanto, aquele que pensa que está de pé é melhor ter cuidado para não cair. 13  As tentações que vocês têm de enfrentar são as mesmas que os outros enfrentam; mas Deus cumpre a sua promessa e não deixará que vocês sofram tentações que vocês não têm forças para suportar. Quando uma tentação vier, Deus dará forças a vocês para suportá-la, e assim vocês poderão sair dela.

Em 1911, um dublê chamado Bobby Leach se lançou nas cataratas do Niágara (EUA) dentro de um barril de aço especialmente fabricado e saiu vivo para contar a sua história. Embora tivesse sofrido pequenas lesões, ele sobreviveu porque, reconhecendo os tremendos perigos envolvidos na façanha, fez tudo o que podia para se proteger.

Alguns anos mais tarde, quando caminhava numa rua na Nova Zelândia, Bobby Leach escorregou numa casca de laranja, caiu e fraturou seriamente a sua perna. Foi levado ao hospital onde morreu de complicações daquela queda. Ele sofreu uma lesão muito maior caminhando pela rua do que se jogando nas cataratas do Niágara. Ele não estava preparado para o perigo numa situação no qual achava-se estar seguro. Desta ilustração e da advertência bíblica podemos aprender os seguintes conceitos:

1)       O que causa uma queda?

  1. Erramos ao não perceber o perigo nas pequenas coisas ou “pecados”; 
  2. Falta de vigilância – os pequenos erros são “admissíveis”; 
  3. Achamos que as quedas e somente os erros dos outros vão ser descobertos.
  4. Encaramos a paciência de Deus como permissão para errar; 
  5. Insensibilidade para ouvir os conselhos de sabedorias (Pv 11.14); 
  6. Em nome do domínio próprio destronamos Jesus do trono em nossa vida; 
  7. Nos rebelamos contra Deus (Hb 4.11) 

 2)       Qual a natureza da Tentação?

  1. É sempre humana, geralmente criada primeiro dentro do nosso coração.
  2. A tentação nasce, geralmente, da nossa cobiça
  3. A tentação visa o nosso ponto mais fraco;
  4. A resistência de uma corrente, é o seu elo mais fraco
  5. Uma grande represa, pode ser arruinada por um único e pequeno ponto falho na sua estrutura (Um pequeno furo).

3)       Mas fiel é Deus!

  1. Deus proveu as condições para nossa vitória.
  2. A fidelidade de Deus Expressa-se de duas maneiras:
    1. não pemitirá que sejamos tentados além das nossas forças;
    2. Em ocorrendo a tentação, proverá os meios se suportar e vencer (2Ts 3.3 –   Todavia, o Senhor é fiel; ele vos confirmará e guardará do Maligno)
  3. A graça de Deus, o sangue de Jesus, a Palavra de Deus, e o poder do Espírito Santo que em nós habita (Tt 3.5,6) e a intercessão de Cristo, proporcionam poder suficiente para a guerra do crente contra o pecado.
  4. Se o cristão se entrega ao pecado, não é pela insuficiência da graça de Deus, mas pelos seus próprios desejos (Rm 8.13,14 ; Gl 5.16-24)
  5. O sucesso da vida cristã está na dependência contínua de Deus.
  6. Pecado não tem justificativa, apenas confissão.

Aplicações Práticas para a sua vida: Como confessar nossos pecados?

  1. Concorde que o que Deus está revelando em sua vida, como pecado, é pecado! Confesse diariamente seus pecados os Senhor – pedindo a ele que sonde o te coração.
  2. Agradeça a Deus pelo perdão destes pecados na sua vida – o perdão já está disponível.
  3. Arrepender-se – Arrependimento significa mudança de mente e de atitude em direção contrária ao que estava indo.

Conclusão: Deus é o maior interessado na sua vitória. Ele sabe e conhece suas fraquezas, seus desejos, seus pensamentos. Nem sempre o preço a ser pago para manter-se fiel a Deus é pequeno. Como no caso de José, na casa de Potifar, custou-lhe mais um tempo na prisão. Mas no final de tudo, Deus sempre vai te abençoar mais e, no final das contas, você vai ver que o pecado não compensa. A glória do Senhor é muito maior. Você não deve nem precisa ficar prostrado por causa de um pecado na sua vida. Aplique a confissão, receba o perdão e mude a direção da sua vida! Viva hoje as bênçãos de Deus para você!

ORAÇÃO: “Senhor, confesso o meu pecado revelado agora pelo Senhor em minha vida, agradecendo-o pelo perdão destes pecados, liberados através do sangue de Cristo. Passa, Senhor, agora este sangue sobre a minha vida. Ajuda-se a converter dos meus caminhos, a honrar e glorificar o teu nome. Me coloco agora nas tuas potentes mãos, sabendo que o Senhor é o único que pode garantir o fim desta caminhada. Volto para a minha casa alegre e feliz porque o Senhor me perdoou e me curou! Faz de mim a bênção que o Senhor deseja que eu seja.”

Atitudes que garantem saúde emocional

No domingo, dia 24 de outubro de 2010 o pastor Elton Melo, ministrou sobre as atitudes necessárias para termos uma perfeita saúde emocional. Com base no texto de Filipenses 3.12-16. Veja as atitudes que o apóstolo Paulo escolheu adotar, mesmo em meio à crise e provação que estava passando. Clique em Leia Mais para ver e ouvir o vídeo da Irmã Madalena Rocha Lemos, testemunhando e louvando ao Senhor.
Ouça a ministração da palavra:
 


  Leia o esboço da mensagem: 

Atitudes que nos garantem a saúde emocional –   Texto base: Filipenses 3.12-16 – IBI Vitória – 24/10/10

 
O mundo de hoje propõe diversos problemas e desafios a cada um de nós. As pessoas têm passado por momentos de crises, enfrentado necessidades de mudanças radicais, novas exigências no mercado de trabalho, enfim, a vida tem se tornado uma correria para cada um de nós. Uma recente pesquisa, em São Paulo e Rio de Janeiro, indicou que 47% dos entrevistados, sofrem de transtorno mental, manifesto em estresse. Os sintomas mais comuns são: depressão, sonolência, insônia, medo e ansiedade. As causas são as mais diversas possíveis, indo de questões financeiras a tensões no dia-a-dia, problemas conjugais, sobrecarga de trabalho e excesso de cobrança. Na noite de hoje, vamos estudar como um homem, o Apóstolo Paulo, conseguir conviver com momentos de grande ansiedade, restrições físicas, mentais e financeiras, e ainda assim, era capaz de ser centrado e emocionalmente saudável. Um homem que tinha tudo para abandonar a fé, para fugir do problema e até mesmo desejar a morte, podia experimentar paz em meio ao desafio do seu tempo. Vejamos quais as marcas fundamentais que Paulo nos ensina para termos uma perfeita saúde emocional – abra a sua Bíblia em Filipenses 3.12-26, respire fundo e peça para o Espírito Santo falar contigo nesta mensagem. 
 
1- Ele escolheu ENCARAR A VIDA como um grande possibilidade e aventura (12)
a)  Ele demonstrava uma alegria ao contemplar o propósito de Deus em sua vida;
b)  A alegria de Paulo não era controlada pelas circunstâncias, mas pelas promessas de Deus;
c) “Eu ainda não cheguei onde deveria chegar”;
d)  Paulo sabia que o momento era complicado, mas que ainda tinha muita coisa a ser feita;
 
2- Ele escolheu ASSUMIR RESPONSABILIDADE sobre as suas emoções (13)
a)    Paulo tinha uma ardente expectativa e esperança, sabia no que final, tudo resultava em bênção;
b)    Ele era totalmente seguro em Deus – identidade firme;
c)    Não tinha vergonha ou medo de compartilhar sua fraqueza;
d)    A atitude que eu tenho é responsabilidade minha e não de outra pessoa;
 
3- Ele escolheu ALIMENTAR O DESEJO DE MUDAR – (13b-14) –
a.   Ele não perdia a ousadia que sempre teve;
b.   Ele não era paralisado ou intimidado;
c.   Ele era inteiramente determinado
d.   Você não pode chegar a onde deseja se não sair de onde está.
 
4- Ele escolheu REVER OS SEUS VALORES à luz da Palavra de Deus (15) –
a.   Paulo estava desejoso de conhecer mais e melhor o plano de Deus para a sua vida;
b.   Mude suas atitudes mudando o seu pensamento;
c.   A mente tem um grande poder em nossa vida;
 
5- Ele escolheu ADMINISTRAR SUA ATITUDE diariamente (16) –
a.  Ele demonstrava paixão pela vida e pelo que fazia;
b.  Não estava buscando a Deus pela motivação errada;
c.  Ele acrescentava significado à vida das pessoas em seu redor;
d.  Rick Warren diz: “o pior não é a morte, mas uma vida sem propósito”;
e.  Damos muita ênfase ao que ainda não temos, e nos esquecemos de administrar o que já temos.
f.   Se Deus quiser que você mude de direção, ele é o maior interessado em lhe comunicar isso.
 

CONCLUSÃO – Pense agora um pouco comigo: como está a sua saúde emocional? De 0 a 10, como está? Que sinais de vida estão faltando em sua vida? O que você precisa fazer para proteger sua saúde emocional? Paulo fez cinco escolhas importantes, que tal escolher também hoje.

Na crise, conhecemos aqueles que caminham conosco

As crises as quais atravessamos servem a um propósito: Revelar-nos quem é quem entre aqueles que nos acompanham na jornada da vida. Não fossem elas, talvez ficássemos enganados por todo o tempo, cercado de gente falsa, com suas agendas secretas. Além do mais, jamais descobriríamos o valor e a lealdade de tantos outros com os quais convivemos. Vamos descobrir os tipos de pessoas com as quais nos deparamos num momento de crise, tendo por base um dos episódios mais complexos vividos por Davi.

Sabendo que seu filho Absalão se rebelara e conspirara contra o seu trono, Davi resolveu fugir. Aqueles foram, sem dúvida, os momentos mais tristes de seu reinado . Enquanto passava com sua comitiva, vários tipos de reação foram despertados, e que revelaram quem eram, de fato, alguns dos súditos de Davi.
Muitos, vendo-o chorar, solidarizavam-se com a sua dor. O texto diz que “toda a terra chorava em alta voz, enquanto todo o povo passava” (2 Sm.15:23a).

Itai, a ajuda inesperada
Uma das primeiras reações foi a de um estrangeiro chamado Itai. Vendo-o segui-lo, Davi lhe disse: “Por que irias tu também conosco? Volta, e fica-te com o rei Absalão. Tu és estrangeiro e exilado; torna a teu lugar. Ontem vieste, e te levaria eu hoje conosco a vaguear, quando eu mesmo não sei para onde vou? Volta, e leva contigo a teus irmãos. A misericórdia e a fidelidade sejam contigo” (vv.19-20).
Davi não estava preocupado em reunir um contingente numeroso para combater a rebelião do seu filho. Pelo contrário, sua preocupação era com o bem-estar dos seus súditos. Itai acabara de chegar àquelas terras. Era como se Davi estivesse dizendo: “Sai disso, Itai. Você pegou um bonde andando, entrou de gaiato. Não precisa tomar partido ao meu lado. Mal nos conhecemos. Pense no bem da sua família, e posicione-se ao lado do novo rei.”
Não creio que Davi estivesse fazendo média. Sua preocupação era sincera. O que ele não esperava era que em tão pouco tempo de convívio, já havia conquistado a confiança e a lealdade de Itai. Veja a resposta que recebeu dele: “Tão certo como vive o Senhor, e como vive o rei meu senhor, no lugar em que estiver o rei meu senhor, seja para morte seja para vida, aí certamente estará também o teu servidor” (v.21).
Quem disse que fidelidade depende do tempo de convívio? Às vezes, é de onde a gente menos espera que Deus levanta as pessoas que nos são mais leais. E de certa maneira, isso ajuda a compensar a infidelidade daqueles com quem mais contávamos.
 
Zadoque e o zelo pelo que está além de nós
Zadoque, que era o Sumo sacerdote no Templo também estava entre os que seguiam a Davi em sua fuga. Com ele foram também todos os levitas. O Templo ficou desguarnecido.
Até aí, tudo bem. Davi não se incomodava em tê-los em sua companhia. Mas algo o incomodou ao ponto de pedir que Zadoque retornasse a Jerusalém.
“Então disse o rei a Zadoque: Torna a levar a arca de Deus à cidade. Se eu achar graça aos olhos do Senhor, ele me fará voltar para lá, e me deixará ver a arca e a sua habitação. Mas se ele disser: Não tenho prazer em ti, então estou pronto, faça de mim como parecer bem aos seus olhos” (vv.25-26).
Davi se lembrou do dia em que a Arca da Aliança foi introduzida na cidade, e seu coração se partiu. – Não é justo levá-la dali. E toda aquela dança? E a alegria da presença do Senhor, representada pela Arca? Por que privar Jerusalém de sua glória? Levem-na de volta! Jerusalém é o seu lugar. Quem sabe um dia Deus me restitua o trono e lá a reencontrarei?
Somente quem tem uma consciência iluminada pelo Espírito pensaria assim: Rejeitaram a mim, mas não a Deus. Então, que fiquem com a Arca do Senhor! Eu não tenho o monopólio da graça de Deus. A mensagem é mais importante do que eu. A fidelidade ao Senhor está acima da lealdade a mim.
 
Aitofel, o instigador
O texto prossegue: “Mas Davi seguiu pela encosta das Oliveiras, subindo e chorando; tinha a cabeça coberta, e caminhava com os pés descalços. Todo o povo que ia com ele tinha a cabeça coberta, e subia chorando sem cessar. Então fizeram saber a Davi, dizendo: Aitofel está entre os que conspiram com Absalão. Pelo que disse Davi: Ó Senhor, torna o conselho de Aitofel em loucura!” (vv.30-31).
Absalão era apenas uma massa de manobra nas mãos de Aitofel. Fora ele quem o incentivara a rebelar-se contra seu próprio pai.
Há pessoas que se introduzem no ministério, nas igrejas, como verdadeiras representantes do inferno, que com palavras bajuladoras cativam a confiança dos néscios, e depois, os fazem insurgir contra sua liderança. Aitofel era um jogador de xadrez, estrategista, que escolhia bem as palavras. Absalão era só mais uma peça em seu tabuleiro.
Toda crise tem seu Aitofel, o que trabalha por trás dos bastidores, manipulando as coisas a seu favor.
 
Husai, confiança à toda prova
A caravana de Davi prosseguia… “Chegando Davi ao cume, onde se costumava adorar a Deus, Husai, o arquita, veio encontrar-se com ele, com o manto rasgado e terra sobre a cabeça. Disse-lhe Davi: Se fores comigo, ser-me-ás pesado. Porém se voltares para a cidade, e disseres a Absalão: Eu serei, ó rei, teu servo, como fui antes servo de teu pai assim agora serei teu servo, dissipar-me-ás então o conselho de Aitofel” (v.34).
Que voto de confiança Davi depositou em Husai! – Você será os meus olhos e ouvidos em Jerusalém! E mais: Você será minha boca para dissipar os maus conselhos que Aitofel tem dado ao meu filho Absalão.
E se Husai resolvesse trocar de lado? Era um risco que Davi teria que correr, para tentar salvar seu filho daquela rebelião estúpida.
Que bom que há sempre pessoas com as quais podemos contar em qualquer situação, cuja lealdade está acima das contingências.
O texto diz: “Assim Husai, AMIGO DE DAVI, veio para a cidade, e Absalão entrou em Jerusalém”(37).
De fato, não fosse a atuação de Husai ao desbaratar um conselho de Aitofel, aquela conspiração teria tomado outros rumos.

alt

Jesus é a estrela do nosso Natal

alt

“Natal é o aniversário de JESUS, isso é tudo, tão simples e tão lindo; natal é esse DEUS tão grande que se faz tão pequeno para entrar em seu coração.

Melhor do que todos os presentes embaixo da árvore de natal é a presença de uma família feliz . Por isso celebre o Natal, mas não esqueça do principal: O aniversariante é JESUS. Ele é a estrela principal que brilha intensamente no coração daqueles que o buscam”.
Clique na caixa de presente.

Três promessas de prosperidade

No culto de 30 de junho, o pregador da Campanha 7 Prosperidades de Deus, foi o pastor ERIK SANTOS, que ministrou sobre as três promessas de prosperidades na vida de Josué. Ao chamar Josué Deus conhecia todos os detalhes da chamda e dos desafios que este homem iria enfrentar para conquistar toda as possessòes que o Senhot tinha dado ao povo de Israel. Assim como o Senhor falou a Josué, Ele fala a você nestes dias. Clique aqui para ouvir ou assistir esta mensagem

Onde encontrar abrigo?

A Bíblia diz que o Senhor é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na hora da angústia (Sl. 46.1), esse é um princípio da graça e misericórdia de Deus pela nossa vida. A bíblia diz que todos somos pecadores e que o salário do pecado é a morte, razão pela qual nenhum de nós pode ser justo diante de Deus, pela nossa própria justiça. Assim como aquele que errou com o seu próximo, e por isso pecou, podemos desfrutar hoje das bênçãos do refúgio do Senhor. Quem sabe hoje você entrou neste lugar sem saber o que fazer, para onde ir, como descansar das lutas, onde encontrar um ombro amigo…. abra o seu coração e a sua alma e deixe ele te trazer para o refúgio. Clique aqui para ouvir esta ministração