A universalidade do evangelho através da graça divina
02/06/2020

A universalidade do evangelho através da graça divina

Pregador:
Series:
Passage: Atos 10.43
Igreja:

Nesta mensagem, o pastor José Lima aborda a universalidade do evangelho através da graça divina, para salvação de todo aquele que crê.

“Todos os profetas dão testemunho dele, de que todo o que nele crê recebe  o perdão dos pecados mediante o seu nome (Atos 10.43).

Com efeito, o ensino sobre a universalidade da OFERTA da salvação por meio de Cristo atravessa as Escrituras: o Salvador veio para todo! Não apenas no Novo Testamento, mas já na época da Antiga Aliança, desde o tempo do patriarca Abraão, a mensagem divina teve um eco universal: “Em ti serão benditas todas as famílias da terra”. (ARA). E ao  considerarmos essa mensagem tão abrangente do Evangelho, convém  refletir sobre TRÊS IMPORTANTES ASPECTOS. Observemos:

1- O evangelho é universal, pois o pecado é uma realidade universal.

Por mais que os homens o neguem, a afirmação bíblica é implacável: ”pois todos  pecaram e estão destituídos da glória de Deus” (Rm 3.23).

Podemos até mesmo falar de  uma  “lógica divina”.  Assim, o tamanho do  efeito pecaminoso  na humanidade teria de  ter, na  abundante graça divina, uma medida  salvadora transbordante: “Mas onde  aumentou o pecado, transbordou a graça” (Rm 5.20). Que lógica celestial!

2- O Evangelho é um convite à um banquete espiritual.

Trata-se, na verdade, de um convite/oferta. Uma oferta e convite testemunhados pelos mensageiros de Deus já na antiguidade. Basta, por exemplo, ouvir o profeta Isaías, em nome do divino CONVIDADOR (Is 55.1). Observe-se a definição do dicionário relativa a essa palavra: aquele que gosta de convidar!

E este é justamente o Deus da Bíblia: o divino hospedeiro de todos quantos se deixam convidar para o “banquete da salvação” (Mt 22.4-9; Lc 5.29). Uma festa que, incluindo, sim, comunhão à mesa da refeição, tem, todavia, um aspecto e profundamente  espiritual. Por isso Paulo afirma: “O reino de Deus não é comida nem bebida...”.  Convém enfatizar:  não            é lavagem cerebral  nem camisa de força, mas um  amável  e amoroso convite: “Vinde a mim...”.

3- O Evangelho é a “notícia do perdão”, Mediante a fé.

Em meio a tantas notícias que só tristezas, dor e sofrimento – há uma BOA notícia, que é precisamente o da palavra grega euangelion = boa nova (mensagem). É verdade que o Evangelho fala também de condenação (e o portador dessa mensagem  não  pode  ignorar o peso de tal realidade); todavia, o CERNE da pregação evangélica é  a  oferta  do perdão  divino, capaz de  apagar toda  a dívida  da culpa  que o pecador  carrega  sobre si. A linguagem bíblica apresenta uma transposição transformadora:  “o castigo que nos traz a paz estava sobre ele”, isto é, sobre Aquele que tomou nosso lugar na cruz. Evangelho da graça, poder de Deus para a salvação daquele que crê.

Conclusão:

  •  Será que temos, como cristãos, a consciência de que o pecado não um ato isolado, mas uma TENDÊNCIA universal da raça humana?
  • Temos tido alegria em ANUNCIAR a mensagem salvadora do Evangelho?
  • Como poderíamos melhor desempenhar essa tarefa tão desafiadora, e tão cheia  de bom  conteúdo?

Motivos de oração:

    1. Oremos por uma compreensão mais profunda da ABRANGÊNCIA do sacrifico de Cristo na cruz.
    2. Oremos também por um sentimento de afeição, e não aversão, às pessoas.
    3. Que a nossa religiosidade não impeça de anunciar o Evangelho a todos!

    Conheça o pastor José Lima
    Leia outros esboços das mensagens ministradas na Campanha de Jejum e Oração de 2020.

Download Files Notes

Sua opinião sobre este artigo é muito interessante! Escreva:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.