Condições para desfrutar o favor de Deus

10 maio, 2020
Palavras-chave: condições , desfrutar , favor , favor de Deus , graça
Book: 1Pedro

Passagem Bíblica: 1Pedro 2.1-9

Nesta ministração, compreenda as condições para desfrutar o favor de Deus. Amadas irmãs e irmãos em Cristo,  estamos iniciando amanhã, dia 11/05/2020 a Campanha de 40 dias de jejum e oração de 2020, cujo tema central é multiplicação. O nome da campanha pode muitas vezes expressar apenas números ou resultados. Quantos de nós não gostaríamos de multiplicar a nossa renda, multiplicar as possibilidades, e, aqui na vida da Igreja também gostaríamos de multiplicar o número de membros.

Temos uma meta

Aliás a nossa meta é chegarmos em dezembro de 2020 com 200 membros.  Mas alvo central da campanha não é sobre números. Precisamos entender que números são sempre consequência das nossas atitudes para com Deus, além de que o efetivo crescimento, como resultado,  é sempre resultante da ação divina – Ele é quem dá o crescimento  (1Co 3.6).

No entanto isso não anula a nossa ação ou iniciativa. Portanto, quero desafiar você a viver os princípios da Palavra de Deus para o seu tempo, agora. Vamos ao texto bíblico sugerido para a abertura da primeira semana da campanha. Abra a sua Bíblia em 1 Pedro 2.9 e vamos ministrar do versículo 1 ao 9, para entendermos plenamente a vontade soberana do Senhor.

“Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.”

Tudo isso que Deus diz que somos é para um único propósito: Anunciar as suas grandezas. No entanto para que este anúncio seja efetivo, precisamos compreender os versículos que vem antes desta maravilhosa conclusão.

Se você deseja ser tudo o que Deus diz que você é, você precisa:

1 – Abandonar cinco atitudes que desagradam a Deus – v.1

  1. Maldade – é um sentimento de querer o mal para o outro, independentemente de sermos capazes de realizar ou não;
  2. Engano – é um sentimento de pensar aquém do que somos, ou de forma contrária ao que Deus diz que somos. O pior engano é aquele que cometemos contra nós mesmos (autosabotagem);
  3. Hipocrisia – é um sentimento fingido, dissimulado e que visa enganar outra pessoa, de forma sutil e velada;
  4. Inveja – É um sentimento de um desejo irrefreável de possuir ou gozar o que é de outrem e, que provoca em nós desgosto pela felicidade ou prosperidade alheia.
  5. Maledicência – é um sentimento de descarregar nos outros as nossas frustrações falando mal, depreciando, difamando, detratando, fazendo comentários maldosos.

Essas cinco atitudes, pois mais simples que pareçam tornam a nossa santidade muito deficiente, aquém do que Deus deseja para nós. Quando praticamos qualquer uma dessas atitudes, ou todas, estamos abrindo brecha para o agir do inimigo em nossa vida e impedindo o pleno agir do Espirito Santo sobre nós.

Se você deseja ser tudo o que Deus diz que você é, você precisa:

2 – Se alimentar da Palavra todos os dias – v.2

  1. Esse desejo precisa ser constante, da mesma forma que você se alimenta na sua mesa todos os dias;
  2. Somente os que tem sede e fome das coisas espirituais é que são saciados, os demais ficam subnutridos;
  3. Todo o alimento da palavra é útil e essencial para  nossa vida, inclusive aqueles que são amargos e de difícil aceitação. Se estão na Palavra são para a nossa edificação completa.
  4. Da mesma forma que uma pessoa pode se alimentar mal, dos alimentos físicos, assim também um cristão pode se alimentar mal se não compreender toda instrução do Senhor.
  5. Além disso, precisamos cuidar para não comer ou beber do alimento espiritual estragado, adulterado ou vencido.
  6. Você é do que se alimenta.

Se você deseja ser tudo o que Deus diz que você é, você precisa:

3- Se oferecer como sacrifício vivo ao Senhor – vs.3-4

  1. Antigamente, o sacrifício devia ser colocado todos os dias sobre o altar, pelos pecados e clamando a misericórdia de Deus sobre o seu povo (Êxodo 29.38,42).
  2. Este sacrifício era marcado pela entrega, disciplina, alegria e oferta (rendição), total ao Senhor.
  3. Somente depois deste sacrifício é que o Senhor falava com Moisés.
  4. Se queremos ouvir a voz de Deus, precisamos ser capazes de nos oferecer em sacrifício vivo ao Senhor.
  5. Quando jejuamos estamos dizendo para Deus que valorizamos ais o alimento espiritual que o alimento físico.
  6. Como estamos debaixo da graça, nossa vida é marcada pela gratidão e pela alegria de sermos aceitos por Deus.

Se você deseja ser tudo o que Deus diz que você é, você precisa:

4- Exercer o sacerdócio real na sua totalidade – v.9a

  1. Somos ministros do Rei – cada cristão é um ministro, cada um de nós deve exercer o sacerdócio, isto é, exercer o direito de entrar na presença de Deus.
  2. No antigo testamento, apenas os sacerdotes levitas podiam entrar na presença de Deus; na Nova Aliança, todos nós temos este privilégio.
  3. Mas você não pode entrar na presença de Deus de qualquer jeito. Antes precisa ter os seus pecados plenamente confessados.
  4. Você faz isso, hoje, através da oração. O sacerdote se coloca na brecha (Ezequiel 22.30);
  5. Assim como o sacerdote, intercedemos a Deus por nós e pelo que estão em nossa volta, na nossa vida.
  6. As nossas batalhas sempre são sempre espirituais; as batalhas materiais tem sempre um fundo espiritual. Então o jejum e a oração são armas para você vencer suas batalhas.

Conclusão: Na campanha de Jejum e Oração unimos duas principais ações que abrem as portas do favor de Deus para nós: o jejum (sacrifício) e a Oração (sacerdócio). Estas duas ações resultam em algo muito especial para nós. Há princípios no mundo espiritual que nunca mudam:

  1. As coisas espirituais precedem as coisas materiais  – primeiro o Reino, depois as demais coisas (Mateus 6.33);
  2. Ninguém pode receber coisa alguma se não lhe for dada do céu (João 3.27);
  3. Tudo o que ligamos ou desligamos na terra terá sido ligado ou desligado nos céus (Mateus 18.16) – isto é concordância completa com o reino dos céus – a oração alinha o nosso coração com a vontade de Deus;
  4. Quando dois concordam acerca do que pedem, segundo a vontade de Deus,  isso é feito pelo Senhor (Mateus 18.19).

Quando nos oferecemos em sacrifício vivo, alinhamos estes princípios divinos na nossa vida e, consequentemente, nos santificamos diante do Senhor (para viver a nação santa), o que resulta no favor de Deus por nossa vida, em todas as demais áreas (família, trabalho, estudo, saúde, etc).

O favor de Deus é diferente de misericórdia: Na misericórdia Deus te dá o suficiente para você não morrer pelo caminho; no seu favor, ele te empodera para você avançar, conquistar, usufruir. Você escolhe como vai ser na sua vida. Com muita luta e sofrimento ou com o favor de Deus. Com desgosto ou com gosto. A escola é sua! Você quer viver do favor ou da misericórdia de Deus? Comece a viver agora tudo o que Deus tem para a sua vida e desfrute do seu maravilhoso favor. Uma pessoa limitada nos seus talentos, mas fiel ao Senhor será mais próspera que uma pessoa muito capacitada, porém infiel para com o Senhor! Escolha viver no favor de Deus!


Ministração realizada na IBI Curitiba. Campanha de 40 dias de Jejum e Oração – 2020. Se desejar conversar mais sobre este assunto, escreva um email para o pastor Elton Melo, ou pelo telegram: t.me/eltonbatistademelo   ou ainda pelo Instagram: @eltonbatistademelo

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: