O grande tesouro

Título: O grande tesouro

 

Ministração: Elton Batista de Melo

 

Transição: A liberdade e a graça de Deus são os maiores Tesouros para nós

 

Local: IBI Guaratuba

 

Data: 15/04/2007 – 30 minutos

 

O CUSTO DA LIBERDADE  -No mês de julho de 1776 representantes de todas as treze colônias norte-americanas se reuniram na cidade de Filadélfia, com o propósito de preparar um documento muito significativo — A Declaração da Independência — Este famoso documento não seria apenas importante na história da liberdade civil; seria também perigoso, pois foi considerado traição assiná-lo. E os próprios assinantes o sabiam, claramente. Apesar deste perigo, todos o assinaram, e muitos sofreram até à própria morte por terem participado deste ato de liberdade.

 

 

E, aqui no Brasil, há um paralelo notável: a Inconfidência Mineira, na qual Tiradentes perdeu a vida pela causa da liberdade.

 

 

Para Deus, a liberdade cristã custou muitos séculos de planos para o resgate da humanidade e de sofrimento e preocupação com a rebeldia dos homens. Finalmente, custou-lhe o trágico sacrifício de seu único Filho, Jesus. Para Jesus Cristo, o custo incluiu a perda do seu Lar eterno e sua autoridade sobre o universo e também, sofrimento, dor e rejeição pelos homens, os quais não quiseram receber o dom da salvação. Finalmente, custou a Jesus a morte infame na cruz, sofrendo em extremo por nós.

 

 

Para os apóstolos, o custo também foi alto. Mateus, Pedro, André, Tiago e João. E qual o custo da liberdade cristã para nós, cristãos atuais? Sabendo que a liberdade cristã custou caríssimo para Deus, Jesus e os apóstolos, será que Jesus nos permitirá segui-lo sem alto custo pessoal, sem dedicação inteira, ou seja, sem colocá-lo sempre em primeiro lugar? O que você acha? Abra sua bíblia em Mateus 13.44-46.

 

 

1.       GRAÇA HOJE

 

a)       Graça – tudo para quem nada merece –

 

b)       Hoje enfatiza-se a graça barata – Graça vendida no mercado religioso; faz-se liquidação total.

 

c)       Tudo pago por Cristo. Portanto, a graça pode ser recebida sem o devido custo pessoal.

 

d)       Mãos erguidas, ato de batismo, assinaturas em folhetos e pronto: o dinheiro e o sacrifício não são precisos e Deus derramará bençãos.

 

e)       Opção para viver à moda do mundo, sem qualquer compromisso.

 

f)         Não é preciso morrer para o pecado – basta andar como “crente”.

 

g)       Perdão sem arrependimento; incorporação na igreja sem discipulado e disciplina; comunhão sem confissão; coroa e recompensa divina sem a cruz do sofrimento cristão e muitas outras “baratices evangélicas”.

 

h)       Observação: Na pior das hipóteses, qualquer decisão deste tipo pode levar o “crente” a abandonar a graça à vontade, como se nada fosse.

 

i)         A graça gratuita é inimiga mortal da igreja; uma brincadeira perigosa.

 

2.       O CUSTO DA GRAÇA DIVINA

 

A. Por outro lado, a graça de Cristo sempre é cara. É de incalculável valor. Custou-lhe o próprio sangue e o santuário de Deus tem de ser protegido da indiferença da comercialização evangélica.

 

 

B. Qual o custo inicial da graça?

 

1. Custou a Deus a perda do seu próprio Filho (Jo 3.16), a fim de que o homem se sinta salvo, e não acomodado a uma religião.

 

2. Custou a vida de Cristo (Mt 26.38; Lc 22.44).

 

3. Custou o sofrimento e o sangue dos apóstolos e de milhares de outros discípulos (At 7.59; 9.16; 2Co 11.23-28; At 14.22).

 

 

C. O que tanto custou a Deus, a Cristo a aos irmãos daquela época não pode ser barato para nós. Seu valor é supremo. É a pérola de grande preço, o tesouro inigualável (Mt 13.44-46) que salva a humanidade.

 

 

D) O que Jesus nos disse sobre esta graça tão cara?

 

1. Temos que decidir se vamos segui-lo de todo o coração, ou não: decisão aguda e eterna. Não temos o menor direito de abandoná-lo, uma vez que decidimos segui-lo (Lc 9.59-60).

 

2. Devemos esperar uma guerra civil, por causa da nossa decisão no Senhor (Mt 10.34-36).

 

3. Temos de amar a Cristo acima de tudo neste mundo (Mt 10.37).

 

4. Temos de renunciar a tudo por Cristo (Lc 14.33).

 

5. Temos que tomar a nossa cruz de responsabilidade e sofrimento pela causa de Cristo (Mt 10.38). Isso significa seguir o caminho de Cristo, abandonando as oferendas e interesses deste mundo (Mt 10.25).

 

6. Temos que perder a vida por sua causa e propósito (Mt 10.39).

 

Conclusão:

 

A. A graça divina, mesmo sendo um dom de Deus, custa caríssimo para o autêntico cristão. Mas, nada valoroso é barato. (Exemplo: o sacrifício de Tiradentes).

 

B. Para receber a graça de Deus, há termos claros e inevitáveis, que precisam ser obedecidos e respeitados com a fé em Cristo.

 

C. Você quer que sua vida seja uma bênção? Então torne a graça de Deus caríssima para você, vivendo cada momento para Cristo e sua igreja, pagando qualquer preço necessário para obtê-la (Fp 3.10-11). Comece pela obediência.

 

O povo mais feliz da terra

Editora: Adhonep / ano: 1982 / descrição: Livro amarelado com as duas primeiras e duas ultimas páginas com marcas de fita adesiva, capa com uma marca de caneta de quadro branco no canto superior. Em boas condições de conservação e leitura. ” É uma obra curiosa, por vezes desconcertante, mas empolgante. Narra uma longa série de fatos relacionados com cristãos armênos que se refugiaram nos Estados Unidos.” Leia o prefácio deste livro:

Prefácio – Foi em 1960, num dia cinzento de dezembro, que acomodamos nosso carro no penúltimo parque de estacionamento em frente ao Hotel President, em Atlantic City.Segundos depois um cadilac com matrícula da Califórnia estacionou no espaço livre ao nosso lado, e dele saiu um homem robusto, com chapéu de aba larga. Estendeu a mão enorme e calejada:
– Sou Demos Shakarian – disse.Contornou seu carro e abriu a porta a uma bela senhora de cabelos negros:

– Esta é Rose, minha mulher.
 
Explicamos-lhe que éramos jornalistas da revista ‘’Guideposts’’, encarregados de investigar o fenômeno de falar em línguas, esclarecendo que estávamos ali ‘’apenas para observar’’.
E vimos bastante! Naquela semana o Hotel President foi o palco da Convenção Regional de uma organização chamada ‘’Associação Internacional de Homens de Negócio do Evangelho Pleno’’, da qual Demos era o fundador e presidente. Milhares de pessoas vindas de toda a costa oriental, tinham chegado a Atlantic City – uns para conhecer o agricultor moreno de chapéu de aba larga; outros para compartilhar com os amigos aquilo que o Espírito Santo estava fazendo; e ainda outros, como nós, apenas para ver ainda que meio receosos e céticos.
 
Prevíamos o emocionalismo, e dissemos um ao outro:
– Os gritos, o levantar dos braços, os testemunhos frenéticos, tudo isso são técnicas já gastas, sempre usadas para excitar uma grande multidão até o auge do entusiasmo.
Mas observamos, e nada disso aconteceu. Na frente do salão social do Hotel, Demos dirigiu as reuniões com a sensibilidade calma de quem está escutando uma voz que os outros não ouvem. Ao invés do caos que esperávamos, um júbilo controlado dirigia a Convenção. Tendo nos armado contra assaltos que não vieram, não conseguimos defender-nos contra o amor que na realidade encontramos, e naquela semana juntamente com centenas de pessoas, começamos a nossa própria caminhada no Espírito.
 
Nos quinze anos que se seguiram a esse dezembro, acompanhamos o Movimento pentecostal em muitas partes do mundo, porque descobrimos que aí se encontram as boas histórias – a fé vibrante, as vidas transformadas, a realidade na Igreja atual. E foi assim que principiamos a notar algo bastante interessante. Onde quer que falássemos com pessoas cuja fé estivesse viva – homens e mulheres, crianças e velhos, católicos romanos e maronitas -, vez após vez, a história tinha início com esse grupo extraordinário de homens de negócio e um criador de gado de Downey, Califórnia, chamado Demos Shakarian.
Muitas vezes nos interrogamos como era possível que este homem tímido, de sorriso gentil, um homem que parecia nunca estar com pressa, nem saber hoje onde estará amanhã, pudesse exercer tamanha influência sobre milhões de pessoas. Resolvemos entrevistá-lo para descobrir.
 
Foi mais fácil decidir o que fazer. Demos tanto pode estar em Bóston como em Bangcoc ou Berlim; ele não responde à sua correspondência. Contudo, durante quatro anos conseguimos ver-nos algumas vezes. Demos e Rose vieram visitar-nos; mais tarde nos encontramos enquanto visitávamos uns amigos, na Suíça. Trabalhamos em Mônaco e em Palm Springs. Conversamos em carros, aeroportos e restaurantes armênios. Melhor que tudo foi o tempo passado com eles em Downey, na pequena casa que construíram em 1934, quando seu primeiro filho nasceu. A casa do pai de Demos está ao lado, e está vazia desde a sua morte. É muito maior e tem mais espaço, mas Demos e Rose….Bem, há tantas recordações na casa pequena!
E então gradualmente principiamos a compreender o segredo de Demos. Sua família trouxe da Armênia parte desse segredo. Esta velha nação cristã é a que mais tem sofrido em razão da sua fé. E é do sofrimento que emergem as convicções profundas. Tal discernimento é maior que qualquer raça ou nação. É um segredo que cada um de nós precisa descobrir, pois quando o conhecemos, como diz Demos, ‘’não importa qual a condição do mundo à nossa volta: nós somos o povo mais feliz da Terra’’.
——————John e Elizabeth Sherril — Novembro de 1975
O Povo mais Feliz da terra – Demos Shakarian – Adhonep

O casamento é um plano perfeito de Deus

casamentoju 2
Casamento Juliana e Paulo Medeira
Casamento Juliana e Paulo Medeira – em Pato Branco, 07jan2007

Conforme a Bíblia, o livro da vida nos ensina, o casamento foi uma vontade de Deus, para que o homem não ficasse só, podemos ver isso no livro de Gênesis, começo de tudo, Deus ordenou que Adão desse nome a todos os seres viventes na terra, e disse o senhor Deus, (Gênesis 2.18) “não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma adjuntora que esteja como diante dele”;

Leia mais

Mudança de mente e de natureza

Título: Mudança de mente e de natureza

Ministração: Elton Batista de Melo

Transição: O pecado exige a morte do pecador; quem morre para o pecado, pode experimentar a nova natureza.

Local: IBI Pato Branco

Data: 03/12/2006

 

Eu e você somos convidados a participar do Reino dos Céus. Um dia um homem foi à noite ter com Jesus e perguntou-lhe com podia ser salvo. Jesus respondeu-lhe que ele precisava nascer de novo (João 3.3-6), da água e do espírito, que o que é nascido da carne, é carne, e o que é nascido do espírito é espírito. Jesus introduz na história a distinção básica entre duas naturezas: a humana e a espiritual – Eu e você podemos ter as duas dimensões, porém, para participar da natureza humana, precisa haver uma transformação radical – exemplo da lagarta e da borboleta. . Abra sua bíblia em ATOS 2.37-41

 

 

a)      AS BOAS NOVAS DA PALAVRA BATEM NO NOSSO CORAÇÃO

 

a)       O desejo do Senhor é que todos sejam salvos – 1 Tm2.4

 

b)       A Salvação é mérito exclusivo de Deus – Ef. 2.8-9

 

c)       Não há nenhum outro nome, pelo qual importa que sejamos salvos – at. 4.12

 

d)       O tempo de Deus está próximo – mas é preciso arrependimento – Mc 1.15,

 

e)       Arrependimento implica em mudança de mentalidade e de ação; (metanoia)

 

f)         Diante da realidade do pecado, disseram: “que faremos, irmãos?”

 

 

b)      O BATISMO REPRESENTA A MORTE DA NATUREZA HUMANA

 

a)       A natureza humana é contrária à vontade de Deus;

 

b)       Todas as pessoas viviam diante do fardo religioso da época que exigia muitos sacrifícios, mas nenhum deles podia apagar os pecados do povo – Hb 10.12

 

c)       A natureza humana é contrária à natureza divina – Cl 3.5 (fazei morrer)

 

d)       Jesus não remenda o pecador

 

e)       Para haver nova vida, é preciso deixar morrer a velha – João 12.24 (grão de trigo)

 

 

c)       O BATISMO É A NOSSA INCLUSÃO NO REINO DOS CÉUS

 

a)       Só pode ser ressurgir, aquele que foi sepultado – o batismo é a garantia da ressurreição de Cristo em nós – Cl 2.12;

 

b)       Garantia das promessas de sermos participantes da natureza divina – 2 Pe 1.4

 

c)       Somos salvos para andar em novidade de vida – 6.4

 

d)       O dom do Espírito Santo é o testemunho de uma nova vida

 

e)       As capacidades do Espírito Santo nos permitem viver esta nova vida – Gl 2.20 – vivo não mais eu, mas Cristo vive em Mim.

 

f)         Jesus está vivo e tem as chaves da morte e do inferno – Ap. 1.18

 

g)       Para viver esta nova vida, precisamos nos alimentar de Jesus (Palavra e Ceia) João 6.57

 

 

Conclusão: No próximo domingo, pela manhã teremos mais um batismo. Não é apenas um ritual simbólico. Talvez até hoje você tenha vivido uma vida de religiosidade, tem tentado com muito esforço agradar a Deus, mas entendeu, que todo os esforços humanos são inúteis para a salvação. O Espírito santo está agora tocando o seu coração – é ele quem nos convence da necessidade de uma mudança radical e completa em nossa vida. Se ele está agora tocando no seu coração, por favor, dê um passo de fé e diga sim, deseje hoje a salvação completa para a sua vida, sua casa.

R.A. Torrey desmascara o Código Da Vinci

Ataques à Bíblia não são novidade, e nem são refutações. Na verdade, os céticos de hoje estão muito atrasados: a maioria dos equívocos sobre a Bíblia em O Código Da Vinci foram abordados há mais de cem anos por R. A. Torrey. Organizei uma amostra de seus extensos ensinamentos sobre a Bíblia em um diálogo de perguntas e respostas (simulando). Os ensinamentos de R. A. Torrey, tem mais de 100 anos, mas são também para os nossos dias. “A Bíblia … resistiu a vinte séculos de exame rígido”. Pode ser hoje o século vinte e um, mas as respostas ainda são relevantes.

Pergunta: Dr. Torrey, como você chegou a acreditar que a Bíblia é a Palavra de Deus?

Eu nem sempre acreditei que a Bíblia fosse a Palavra de Deus.Eu sinceramente duvidava que a Bíblia fosse a Palavra de Deus. Eu duvidava que Jesus Cristo fosse o Filho de Deus. Eu duvidava que houvesse um Deus pessoal. Eu não era um infiel; Eu era um cético. Eu não neguei; Eu questionei. Eu não era ateu; Eu era um agnóstico. Eu não sabia, mas decidi descobrir. Se houvesse um Deus, decidi descobrir isso e agir de acordo. Se não houvesse um Deus, decidi descobrir isso e agir de acordo. Se Jesus Cristo era o Filho de Deus, decidi descobrir isso e agir de acordo. Se Jesus Cristo não era o Filho de Deus, decidi descobrir isso e agir de acordo. Se a Bíblia era a Palavra de Deus, decidi descobrir isso e agir de acordo. E se a Bíblia não era a Palavra de Deus, decidi descobrir isso e agir de acordo. Eu descobri. Eu descobri além de que porventura existe um Deus, que Jesus Cristo é o Filho de Deus, que a Bíblia é a Palavra de Deus. Hoje é para mim não uma questão de mera probabilidade nem mesmo de mera crença, mas de absoluta certeza.

Pergunta: Você dá razões para essa certeza em seu famoso sermão Dez razões pelas quais acredito que a Bíblia é a Palavra de Deus . Mas isso é meramente um dogma intelectual, ou você achou que é verdade em sua própria experiência?

Eu acredito na Bíblia porque eu pessoalmente testei dezenas e dezenas de suas declarações mais surpreendentes e aparentemente mais incríveis e descobri que todas elas são verdadeiras em minha própria experiência.Você não acha que se eu conhecesse um homem que fez muitas declarações que eu poderia testar por mim mesmo, algumas delas aparentemente incríveis, e eu testei estas declarações uma após a outra ao longo de um longo período de anos, e encontrei cada uma delas verdade, e nunca uma única declaração falhou, você não acha que eu acreditaria naquele homem depois de um tempo? Bem, essa é apenas a minha experiência com a Bíblia e eu acredito nisso. Eu seria um tolo se não o fizesse.

Pergunta: Muitas pessoas levam sua incredulidade em Jesus e na Bíblia ao nível de ódio e ataques violentos contra ela; O Código Da Vinci é um exemplo recente. Isso é incomum? Isso significa que a Bíblia está em perigo?

Tão logo as palavras de Cristo caíram de seus lábios, elas foram odiadas.Eles foram odiados pelos quase dezenove séculos que se passaram desde que foram falados. Este ódio tem sido mais amargo, mais implacável, mais enérgico, mais habilidoso, mais astuto, mais poderoso, mas tem sido completamente ineficaz. Esse ódio manifestou-se em ataques literários às palavras de Cristo, como o de Lucian, o grande mestre da sátira em seus dias, em ataques filosóficos como o do grande filósofo Porfírio, em ataques eruditos como o do grande erudito Celso, em física. ataques como o do grande imperador romano Diocleciano, no qual ele convocou todas as forças políticas e militares do império com tochas, estacas, prisões e feras para obliterar das páginas da história a memória de Jesus Cristo e Suas palavras. . Desde aqueles primeiros dias, essa oposição já passou de mais de dezoito séculos. Toda a artilharia da ciência, literatura, filosofia, intriga política, sarcasmo, ridicularização, ambição mundana, força, toda a artilharia da terra e do inferno, foram treinados sobre as palavras de Cristo, e durante séculos uma canhão quase incessante foi mantido. Às vezes os corações fracos foram abalados pelo rugido da batalha, mas as palavras de Cristo permaneceram absolutamente inabaláveis. Não houve uma única pedra desalojada dessas fortificações. Palavras que podem sair de dezoito séculos de experiência como essa, ilesas, sem cicatrizes, sem marcas, permanecerão para sempre. O céu e a terra passarão, mas a palavra de Cristo não passará.

Pergunta: O Código Da Vinci é apenas um exemplo de filosofias populares hoje que atacam as Escrituras como a Palavra de Deus.Historicamente falando, o que devemos pensar sobre esses tipos de argumentos contra Jesus e a Bíblia?

À luz da história, é absurdo, e até ridículo, ouvir homens apresentarem as alegações das filosofias recém-nascidas de um dia contra as declarações de Jesus Cristo que resistiram ao teste de mais de dezoito séculos, especialmente em vista do fato de que apenas tais filosofias, cheias de autoconfiança, apareceram aos milhares no passado, e depois de um breve dia de notoriedade voltaram a brilhar nas trevas de onde haviam surgido tão recentemente.A história de dezoito séculos de pensamento humano é, em grande parte, uma história de homens que se consideravam mais sábios do que Cristo, mas que levaram apenas alguns anos para provar tolos absolutos.

Pergunta: Você mesmo refutou muitos desses “novos” argumentos há cem anos atrás, Dr. Torrey. Por exemplo: Nos primeiros tempos, a Bíblia foi copiada e recopiada muitas vezes, o que significa que há algumas variações entre os diferentes manuscritos. Isso significa (como os entusiastas do Código Da Vinci alegam) que não podemos ter certeza do que a Bíblia realmente ensina?

Existem, é verdade, muitas variações nos muitos manuscritos que possuímos – milhares de variações.Mas, com um estudo cuidadoso dessas variações, podemos encontrar com precisão maravilhosa o que os manuscritos originais disseram. Uma grande parte das variações não tem importância alguma, já que é evidente, a partir de uma comparação de diferentes manuscritos, que são os erros de um transcritor. Muitas outras variações simplesmente dizem respeito à ordem das palavras usadas, e na tradução para o inglês, em que a ordem das palavras é muitas vezes diferente do que é no grego, a variação não é traduzível. Muitas outras variações são de pequenas partículas gregas, muitas das quais não são traduzíveis para o inglês de qualquer maneira. Quando todas as variações de qualquer significado foram reduzidas ao mínimo para o qual é possível reduzi-las por um estudo cuidadoso dos manuscritos, não resta uma única variação que afete qualquer doutrina mantida pelas igrejas evangélicas.

Pergunta: Outro argumento comum: outras religiões e filosofias além do cristianismo também têm livros que consideram autoritativos. Como a Bíblia é diferente daquelas?

É bastante elegante em alguns lugares comparar os ensinamentos da Bíblia com os ensinamentos de Zoroastro e Buda, e Confúcio, e Epicteto e Sócrates, e Marco Aurélio Antonino, e vários outros autores pagãos.A diferença entre os ensinamentos da Bíblia e aqueles desses homens é encontrada em três pontos:

  1. Primeiro, a Bíblia não contém nada além da verdade, enquanto todos os outros têm a verdade misturada com o erro. É verdade que Sócrates ensinou como um filósofo deveria morrer; ele também ensinou como uma mulher da cidade deveria conduzir seus negócios. Jóias existem nos ensinamentos desses homens, mas (como Joseph Cook disse uma vez) elas são “joias colhidas na lama”.
  2. Em segundo lugar, a Bíblia contém toda a verdade. Não existe uma verdade em nenhum lugar sobre assuntos morais ou espirituais que você não possa encontrar em substância dentro das capas daquele antigo Livro. Muitas vezes, ao falar sobre esse assunto, pedi a alguém que me trouxesse uma única verdade sobre assuntos morais ou espirituais, que, após reflexão, não consegui encontrar nas capas deste livro, e ninguém jamais conseguiu fazê-lo. . Eu me esforcei para comparar alguns dos melhores ensinamentos dos infiéis com os da Bíblia. Eles realmente têm jóias de pensamento, mas eles são, quer eles saibam ou não, roubam jóias e são roubados do próprio livro que eles ridicularizam.
  3. O terceiro ponto de superioridade é o seguinte: a Bíblia contém mais verdade do que todos os outros livros juntos. Reunir de toda a literatura dos tempos antigos e modernos todos os belos pensamentos que você pode; guarde todo o lixo; coloque todas essas verdades que você selecionou da literatura de todas as eras em um livro e, como resultado, você não terá um livro que ocupará o lugar deste livro.

Este não é um livro grande. Tenho na mão uma cópia que carrego no bolso do colete e, no entanto, neste pequeno livro há mais verdade do que em todos os livros que o homem produziu em todas as eras de sua história. Como você vai explicar isso? Existe apenas um caminho racional. Este não é o livro do homem, mas o livro de Deus.

Pergunta: O que você diria aos cristãos que acreditam que a Bíblia contém erros?

A Bíblia é tão clara que é cristal em seus ensinamentos e afirmações sobre si mesma.Ou essas afirmações são verdadeiras, ou a Bíblia é a maior fraude em toda a literatura da raça humana. A posição mantida por muitos hoje – que a Bíblia é um bom livro, talvez o melhor livro do mundo, mas ao mesmo tempo repleta de erros que devem ser corrigidos pela sabedoria mais elevada de nossos dias – é absolutamente ilógica e absolutamente ridículo. Se a Bíblia não é o que afirma ser, é uma fraude – uma fraude ultrajante.

Pergunta: E quanto à teoria de que Deus inspirou apenas os pensamentos, não as palavras da Escritura?

A teoria é absurda em si mesma.A única maneira pela qual o pensamento pode ser transmitido de uma mente para outra – da mente de um homem para a mente de outro homem, ou da mente de Deus para a mente do homem – é por palavras; portanto, se as palavras são imperfeitas, o pensamento expresso por essas palavras também é imperfeito. A teoria é um absurdo em sua própria superfície, e é difícil ver como homens inteligentes poderiam ter se enganado em acreditar em uma teoria tão completamente ilógica. Se as palavras não são inspiradas, a Bíblia não é inspirada. Não nos enganemos; vamos encarar os fatos.

Pergunta: Então você acredita que a Bíblia é exata no que ensina? O que você diz para as pessoas que acreditam que a Bíblia é imprecisa?

A Bíblia é o único livro que sempre diz tudo o que significa dizer e nunca diz nada mais do que significa dizer. Quanto mais rigidamente se examina a Bíblia e quanto mais ela a estuda, mais ela ficará cheia de admiração pela precisão com que expressa a verdade. Não há uma palavra a mais e nem uma palavra a menos. É a testemunha modelo: ela diz “a verdade, toda a verdade e nada mais que a verdade”. Uma parte muito grande das dificuldades do homem com a Bíblia vem de não notar exatamente o que ela diz. Vez após vez, homens vieram até mim e disseram: “não posso acreditar nisso, o que a Bíblia diz”, e depois citaram algo que supunham que a Bíblia dizia. Mas eu repliquei: “A Bíblia não diz isso”, e quando a examinamos, é uma modificação minuciosa do que a Bíblia realmente diz que deu origem à dificuldade. A Bíblia é sempre tão absolutamente exata que descobri que a melhor solução para muitas dificuldades aparentes na Bíblia é tomar os versos difíceis exatamente como eles leem.

Pergunta: E essas dificuldades que você mencionou?

Não se assuste quando encontrar uma dificuldade, não importa quão incontestável ou insuperável ela pareça à primeira vista.Milhares de homens encontraram exatamente essas dificuldades antes de você nascer . Eles foram vistos centenas de anos atrás, e ainda o antigo Livro permanece. A Bíblia que permaneceu dezoito séculos de exame rígido, e também de assalto incessante e terrível, não deve cair antes de suas descobertas ou antes das descargas de quaisquer armas críticas modernas. Para quem está familiarizado com a história dos ataques críticos à Bíblia, a confiança daqueles modernos críticos destrutivos que pensam que vão aniquilar a Bíblia, é simplesmente divertida.

Pergunta: Que estudo você recomendaria a alguém que não aceita a Bíblia como a Palavra de Deus?

Existe um livro inspirado em evidências cristãs, e vale a pena todas as bibliotecas já escritas sobre este assunto.Volte para João 20:31: “Mas estes estão escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus; e para que, crendo, tenhais vida em seu nome. ”O Evangelho de João é um livro inspirado sobre evidências cristãs. O que, então, faremos conosco se formos céticos? O que faremos com os outros? Primeiro, descubra se sua vontade é entregue ou não. “Se alguém quisesse fazer a vontade de Deus, saberia do ensino, fosse de Deus ou se falasse por mim mesmo” (João 7:17 RV). Depois que o testamento for entregue, basta dizer: “Leve este livro e leia-o com atenção e honestidade e volte e me conte o resultado”. O resultado é absolutamente certo.

Não há homem, agnóstico, infiel ou o que lhe agrada, cuja vontade se entrega à verdade, que tomará este Livro de Deus e lhe pedirá que lhe dê luz, que não sairá acreditando que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus. Eu tentei isso com não sei quantos homens e mulheres, e nunca houve uma exceção à regra estabelecida por Cristo. Sempre saiu da mesma maneira.

Pergunta: Qual será o resultado do Código Da Vinci e outros ataques atuais à Bíblia? A Bíblia está em perigo? Se não, por que deveríamos nos preocupar?

A Bíblia não está em perigo. No que diz respeito à Bíblia, todos esses ataques de diferentes fontes sobre a Bíblia fazem apenas o bem; Eles colocam as pessoas para pensar sobre a Bíblia, fazem os pregadores pregar sobre a Bíblia, servem para ilustrar a verdade invencível e poder da Bíblia, mostrando a facilidade com que tais ataques ferozes sobre ele são repelidos. Mas enquanto a própria Bíblia não está em perigo, aqueles que desabafam sobre ela estão em perigo. Não é pecado pequeno ridicularizar a Palavra de um Deus todo santo e todo-poderoso. Há outros que também estão em perigo, aqueles que ouvem a fascinante eloquência de incrédulos talentosos e permitem que eles os acalmem em uma vida de pecado, eles estão em perigo. Homens, e especialmente homens jovens, suas consciências uma vez lhe incomodavam, e você estava pensando em abandonar sua estupidez, mas se permitiu ser cegado pela voz de um brilhante agnóstico, e agora está prestes a atropelar a Palavra de Deus. e o Cristo de Deus. 

Não se deixe enganar, essas vozes que falam com você não são as vozes da verdade, mas as vozes da falsidade, infame, covarde, falsidade destruidora da alma. Ouvir essas vozes significa arruinar a ruína eterna. Não ouça tais vozes; ouça a voz de Deus que fala a você no maravilhoso amor deste Livro e diz: “Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno, os seus pensamentos; e se converta ao Senhor, que se compadecerá dele, e para o nosso Deus, pois Ele irá abundantemente perdoar. ”Sim, e há outra classe em perigo. Todos aqueles que não aceitam a Jesus Cristo estão em perigo. Este Livro não está em perigo, cada afirmação dele permanecerá, e este Livro declara em João 3:36, “Aquele que crê no Filho tem a vida eterna: e aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus permanece nele. ”É verdade, e se você não crer em Cristo, se você não abandonar rapidamente sua incredulidade e confiar Nele, você deve perecer.


Fonte:  http://freewebs.com/ratorrey – Ver também: Arquivo RA Torrey , Hino “ Abençoa Jeová ” ao texto de Torrey. Originalmente publicado em maio de 2006 . Eu coloquei isso junto quando O Código Da Vinci e suas observações sobre a autoridade da Bíblia foram o tema mais quente da conversa. Com a publicação do novo livro de Dan Brown, e com poucos sinais de conceitos errôneos sobre a morte da Bíblia, achei que valia a pena reviver. Não tenho certeza se comecei uma tendência, mas vi um artigo recente fazendo a mesma coisa com os escritos de GK Chesterton .


REFERÊNCIAS:

[1] Sermão, Algumas Razões pelas quais Creio que a Bíblia é a Palavra de Deus

[2] Sermão, Como Ser Inexpressivelmente Feliz

[3] A voz de Deus na hora presente , p. 2

[4] A voz de Deus na hora presente , p. 3

[5] Oração e Fé, pp. 359-60

[6] Sermão, dez razões pelas quais eu acredito que a Bíblia é a Palavra de Deus

[7] Oração e Fé , p. 346

[8] Oração e Fé , p. 384

[9] A voz de Deus na hora presente , pp. 11-12

[10] Erros e alegadas contradições na Bíblia , pp. 26-27

[11] Como obter a plenitude do poder , p. 13

[12] A voz de Deus na hora presente , p. 31

Relatório IBI Pato Branco em 2005

Apresentamos o Relatório IBI Pato Branco em 2005. Assumimos o campo missionário no dia 22/12/2004, com posse pelo pastor Eliéser Corrêa de Souza, presidente da CIBIPAR e iniciamos um trabalho visando a reestruturação ministerial da igreja. Nosso maior esforço até o mês de setembro de 2005 tem concentrado em pregar a palavra buscando novos convertidos.

Leia mais

Missionário Elton Melo assume IBI Pato Branco

familia elton2004

familia elton2004Com a presença do Pr. Eliéser Corrêa de Souza, presidente da CIBIPAR, tomou posse no dia 22/12/2004 o Missionário Elton Melo, vindo de Londrina. Formado em economia e pós-graduado em economia empresarial, o missionário também tem formação teológica pela Faculdade Teológica Sul Americana, onde concluiu a graduação de bacharel em 2003. Entre os desafios, o maior deles é o de consolidar a presença batista independente na cidade, cujo trabalho foi iniciado em 1997 pelo pastor Laerte Pereira. O Missionário Elton Batista de Melo é casado com Ionice Silva Melo e tem dois Filhos: Adriano e André. A foto ao lado, é a oficial de missões.

Dons espirituais

A Igreja é um corpo que necessita da atuação eficaz dos seus membros. Todos devem ajudar de acordo com os dons que o Senhor liberou de maneira específica a cada um, para que o Corpo possa funcionar corretamente. A aplicação coerente da diversidade dos dons que é dada por um só Espírito, faz com que a Igreja seja rica e abundante na graça e no poder de Deus. É dessa forma que a Igreja torna-se apta a cumprir o seu papel, dado pelo Senhor Jesus Cristo, porque os seus membros não são apenas meros expectadores, mas participantes ativos da obra de Deus. Trata-se da constituição inegável do que Cristo chama de Sal da terra e Luz do mundo. E é importante que o cristão já comece a desenvolver este papel ainda na juventude. É neste dia a dia saudável na igreja, com profunda cooperação, que nascem grandes líderes.

O apóstolo Paulo, por exemplo, exorta a Igreja para que não seja ignorante nesta questão. “Acerca dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes. Vós sabeis que éreis gentios, levados aos ídolos mudos (…) a manifestação do Espírito é dada a cada um para o que for útil. Porque a um, pelo Espírito, é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência; e a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar”. (1Coríntios12.1,7-9).

Paulo deixa claro que a unidade é atingida pelo Espírito, que distribui os dons de maneira correta. Cabe, portanto, aos membros aplicá-los da melhor forma possível. “Porque assim como em um corpo temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma operação, assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros. De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada, se é profecia, seja ela segundo a medida da fé; se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino. Ou o que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside, com cuidado; o que exercita misericórdia, com alegria”. (Romanos 12:4-8).

A consultora e líder pastoral norte-americana, Nancy Ortberg, do Estado da Califórnia (EUA), diz que os dons espirituais constituem um assunto que sempre a deixou fascinada. Em recente artigo a revista Today´s Christian Womam, do grupo de mídia evangélico Christianity Today, com o título “How do I Uncover My Spiritual Gifts?” (Como Eu Posso Descobrir os Meus Dons Espirituais), a especialista dá algumas dicas interessantes para juventude. “Eu amo esta questão. Descobrir e utilizar nossos dons espirituais é uma das mais excitantes aventuras que uma pessoa pode ter com Deus. A Bíblia diz que o dom espiritual são habilidades que Deus confere a todo adorador para servir e beneficiar o Corpo de Cristo (A Igreja). Passagens como 1Cotíntios 12, Romanos 12 e 1 Pedro 4 nos leva a detalhes específicos sobre o que esses dons são e como eles devem ser usados”, expõe Nancy.

A consultora explica que o exercício do dom espiritual se configura numa atividade que traz prazer para o cristão. E este pode ser justamente o caminho para que o jovem encontre a sua função. Algo que o fará ter uma profunda experiência com Cristo. “Está claro que todo dom espiritual é um reflexo da natureza de Deus, que você carrega dentro de si. E é exatamente porque o seu dom espiritual reflete o designo do Senhor e a direção dele para a sua vida, que você irá encontrar uma grande paixão, regozijo e satisfação em expressá-lo. Seu dom espiritual também será marcado pela busca de um grande aprofundamento espiritual em sua vida, porque Deus irá usá-lo de maneira poderosa, conectando você a ELE. Nesse relacionamento, serão expostas as áreas de sua alma que necessitam de perdão e redenção”, afirma.

Tendo estes princípios em mente, Nancy explica que basta buscá-los. “Note as coisas que energizam você e parecem vir naturalmente. Todo dom espiritual libera indícios. Seu dom espiritual fará com que você reaja de certas maneiras, numa determinada situação. Por exemplo, se existe um problema, pessoas com o dom espiritual de intercessão irão imediatamente dizer ‘precisamos orar sobre isso’, enquanto aqueles com dom de liderança irão começar a procurar soluções para o problema”, exemplifica.

O próximo passo é aplicá-los. “Uma vez que você já tiver informações suficientes para criar uma lista de possíveis dons (até mesmo dons de perdão, evangelismo, encorajamento ou hospitalidade), exercite suas opções. Um ótimo lugar para começar é tomando uma posição de voluntário em sua igreja. No momento em que você começar os testes, você irá discernir no que está indo bem ou não”, ressalta.

Nancy Ortberg ressalta ainda que só não podem faltar coragem e determinação nesta empreitada, já que somos os responsáveis pelo empenho de, a cada dia, conhecer mais o Senhor (Oséias 6:3). “Em 2 Timóteo 1:6, o apóstolo Paulo encoraja Timóteo a despertar o dom que existe nele. Nós somos responsáveis pelo desenvolvimento dos nossos dons. Esta dedicação irá mostrar a você como nós podemos ir profundo no relacionamento com Deus, assim que nós descobrimos o dom e passamos a vivê-lo. Como seria a Igreja e o nosso mundo se cada um de nós aplicássemos os dons que Deus nos deu?”, finaliza.

Abençoa Jeová (Bless Thou Jehovah)

A Letra da música: “Bless Thou Jehovah” (Abençoa a Jeová”) – Letra de RA Torrey – Música de Eric M. Pazdziora (arranjo)

1- Ó minha alma abençoa a Jeová,

Deus de amor e de graça és tu, 

só Tu és sábio e santo; 

Aos teus pés eu humildemente me curvo.

1- Oh, my soul bless thou Jehovah,

God of love and grace art thou,

Thou alone art wise and holy;

At thy feet I humbly bow.

Refrão Refrain
Abençoa a Jeová, ó minha alma, 
clama em voz alta, sobre ele chama; 
Aos Seus pés nós humildemente caímos 
E coroamos Jeová Senhor de todos.
Bless Jehovah, oh my soul,
Cry aloud, upon Him call;
At His feet we humbly fall,
And crown Jehovah Lord of all.
   

2- Tu, Teu Filho deu de graça,

Todos os nossos pecados para levar, 

Na Cruz Ele fez expiação,

Então a glória liderou o caminho.

Thou, Thy Son hast freely given,

All our sins to bear away,

On the Cross He made atonement,

Then to glory led the way.

(Refrão) (Refrain)

3- Ele, por nós, recebeu o Espírito,

presente precioso do amor divino, 

derramou-o sobre os teus filhos; 

Agora para sempre Ele é meu.

He for us received the Spirit,

precious gift of love divine,

Shed Him forth upon Thy children;

Now forever He is mine.

(Refrão) (Refrain)

4- Jesus logo voltará novamente,

Cada vez mais com Ele eu serei, 

como Ele através das eras sem fim,

Salvo por toda a eternidade.

Jesus soon again returneth,

Evermore with Him I’ll be,

Like Him through the endless ages,

Saved for all eternity.

(Refrão) (Refrain)

Atrás da Canção

RA Torrey foi um evangelista do século XIX conhecido por seu compromisso com a Palavra de Deus e com a mensagem do Evangelho. Como pastor, evangelista, professor, autor e estudioso, ele tem um impacto duradouro até hoje. Muitos de seus livros são considerados clássicos (como o esplendidamente simples How to Pray ), e instituições que ele ajudou a fundar, como o Moody Bible Institute, a Universidade BIOLA e a Igreja da Porta Aberta, permanecem fortes e influentes na igreja de hoje.

O único texto de hino conhecido de Torrey, “Abençoa Jeová”, é uma celebração escriturística, teológica e devocional do caráter e atributos de Deus (Pai, ​​Filho e Espírito) e Sua atuação na história de nossa salvação. Ele expressa adoração por cada elemento da obra salvadora de Deus: o amor e a graça do Pai, a morte e ressurreição do Filho, o derramamento do Espírito na igreja e o retorno de Jesus para estar conosco por toda a eternidade. Como meu irmão disse ao ler, “Torrey pode ter escrito apenas um hino, mas ele só precisava escrever um!”

Torrey dirige nossa adoração para “Jeová”, a transliteração padrão do século XIX do hebraico YHWH . (AY e um W se tornam J e V quando são enviados do hebraico para o inglês por meio do latim e do alemão. É um pouco complicado. Estudiosos hoje tendem a favorecer “Yahweh” como uma reconstrução mais precisa, mas eu decidi que era melhor para preservar o ritmo do poema de Torrey.) Esse é o nome sagrado de Deus revelado a Moisés como uma expressão do caráter, da existência e da fidelidade do pacto de Deus. É usado nas Escrituras – as traduções inglesas geralmente o identificam em pequenas capitais, “SENHOR” – para enfatizar a conexão pessoal de Deus com o Seu povo. “O SENHOR, o SENHOR, o Deus misericordioso e compassivo, tardio em irar-se, cheio de amor e fidelidade …” (Êxodo 34: 6, NVI).

Infelizmente, esse texto de hinos de muitas camadas, com sua rica visão geral da história da salvação, nunca se tornou amplamente popular. Isso pode ser devido ao seu emparelhamento original com uma melodia de Charles Alexander com um alcance irregular e um ritmo um tanto desarticulado. Minha nova música foi composta em uma manhã encantada e se tornou uma das favoritas. Deixe-me saber como você é capaz de usá-lo.

Para mais escritos e sermões, visite esta página:


Texto da música de Reuben Archer Torrey, Domínio Público. Música © 2003 Eric M. Pazdziora. Todos os direitos reservados.

A vida é fantástica

Você tem se sentido feliz, participativo, relevante, produtivo, forte e livre? Vivemos numa sociedade persuasiva, comercializada, automatizada e viciada em drogas, enfim, um lugar onde muitas são as barreiras a serem superadas no dia-a-dia. No entanto, é possível viver bem em meio a essa realidade e ainda liderar outras pessoas a um futuro melhor. Cada um de nós é responsável por alguma coisa que só nós devemos fazer. É uma oportunidade privilegiada que você tem para crescer tanto na vida profissional quanto na vida social. Para desenvolver a capacidade de liderança, você deve observar e praticar as seguintes Leis da liderança:

1- Aprenda a entusiasmar-se com o seu trabalho. Quando começamos uma nova atividade, por vezes ficamos olhando mais para o que os outros fazem do para o que nós temos feito. Temos a tendência de achar que o nosso trabalho é sempre o pior de todos, que trabalhamos muito, etc. Deixa eu lhe dizer um segredo: o trabalho, onde quer que esteja, implica em apenas uma coisa: detalhes, monotonia, preparativos, esforço e cansaço. Se eu não ficar entusiasmado com o que eu não gosto de realizar, eu não posso me entusiasmar muito com o que eu gosto de fazer. Lembre que a vida não é principalmente uma questão de realizar o que você gosta de fazer, é realizar o que você deve e precisa fazer! A coisa mais desafiadora que você vai encontrar na vida é aprender todos os dias a se entusiasmar com o trabalho que está executando.

2- Usar ou Perder. Pare de culpar as outras pessoas pelas coisas que você ainda não conseguiu realizar na sua vida. Mude a situação. Você tem um estoque de qualidades que precisam ser usadas constantemente. Quer saber quais são elas? Compromisso total, sinceridade, lealdade e disciplina. Jamais diga “farei qualquer coisa, exceto….”. Não há outro meio de obter mais conhecimento, sinceridade, amizade, compromisso do que você precisa a não ser utilizando o que você possui.

3- Produzir para a perfeição. Se você não está aprendendo a fazer alguma coisa hoje, não saberá muito acerca da perfeição amanhã. Quando você vê um grande cirurgião, arquiteto, músico, ator, etc. lembre-se que ele começou tropeçando, avançando passo-a-passo até conseguir dominar todas as situações próprias da sua atividade. Vá devagar, mas não pare!

4- É dando que se recebe. Pessoas que dão para receber seria melhor que nada dessem. Se você está dando para receber, então não está dando e sim comercializando e, então, você muitas vezes será enganado. Liderança é aprender a dar, quer você recebe algo em troca ou não. Quanto mais você aprender a dar, mais você irá receber capacidade para dar. “Nenhuma pessoa jamais foi honrada pelo que recebeu. O honra tem sido a recompensa pelo que ela deu”

5- Aproveite a Experiência. Deus lhe deu um chaveiro psicológico. E Ele lhe diz: “toda vez que você se expuser a uma situação nova, eu lhe darei outra chave de experiência para o seu chaveiro”. Com o passar dos anos você acumula muitas chaves que lhe permitem resolver com facilidade problemas. Só que não tem como pegar atalho. Por mais que você tenha sido o melhor aluno da turma, você vai ter que começar de baixo. Portando, enquanto você não chega no destino final aproveite a viagem!

6- Planejamento Flexível. Nunca pense que o planejamento basta. O planejamento deve ser flexível. Algo pode dar errado, então tenha um plano alternativo. A marca de um homem ou uma mulher em processo de crescimento é o seu entendimento de que as coisas saem erradas para nos dar mais razão. Deus nunca derruba um homem com problemas, exceto para fazê-lo crescer. Faça das coisas que saem erradas parte do seu plano. Você estará muito à frente quando estiver aguardando que aconteça algo em seu caminho.

7- Motivando a Motivar. Se você está aprendendo a ser motivado, finalmente se transformará em um motivador cheio de sucesso e será muito feliz nisso. Não existem barreiras que você não possa transpor se estiver aprendendo a ser motivado.

Novos caminhos se abrem à sua frente e cabe a você determinar qual rumo lhe levará ao melhor futuro. Procure estar atendo às coisas que estão à sua volta, procure nelas o melhor. Faça dos seus colegas amigos de verdade, pessoas com as quais você pode contar a qualquer hora, pessoas que te ajudarão e que também esperam a sua ajuda. Eu, tenho aprendido de Deus a cada dia e posso lhe garantir: realmente a vida é fantástica!


Este é o resumo de palestra de 1h30 para jovens e pessoas com problemas de depressão, tendo como base o livro A Vida é Fantástica, editora Vida, 1998 – Stanley Charlie Jones, a primeira vez que palestrei sobre este assunto para para um encontro de jovens na Comunidade da Graça em Londrina (em 1999). Para levar esta palestra motivacional para sua escola ou seu grupo, entre em contato com o autor.
Elton Batista de Melo, foi economista, consultor e foi Professor de Economia na UEL/FANORPI. Teólogo pela FTSA – Faculdade Teológica Sul Americana, de Londrina, PR